Compre Agora

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Nem Ki se Laske: Corrupção nas administrações públicas do Sertão Central, e o povo, Tome Remédio!


Por Fábio de Oliveira
“As pessoas deixaram de ver a corrupção como algo maléfico”
Está estampado quase todos os dias a corrupção latente em quase todos os setores das administrações públicas do nosso país, do estado do Ceará e agora nas administrações da região centro do estado. Estamos assistindo aos desmandos em várias administrações do Sertão Central cearense, recentemente, prefeitos, ex-prefeitos, vereadores, secretários e servidores públicos envolvidos com escândalos de desvios de recursos, enriquecimento ilícito, formação de quadrilha, licitações fraudulentas, obras e funcionários fantasmas, obras milionárias que não foram concluídas e simplesmente o dinheiro sumiu.

Corrupção é o processo segundo o qual indivíduos investidos de função pública se apropriam do bem coletivo por meios ilegais. Fazem isso, seja por vontade própria, seja porque são corrompidos por outrem. Os corruptos drenam a energia produtiva do país, do estado ou da cidade, além de, provocarem a falência institucional. É comum ouvir pessoas defendendo seus "ídolos" corruptos, dizendo: "Não, pelos menos ele rouba, mas faz", ou então: "-Ele não é pior do o outro que passou". Todos nós sempre ouvimos isto. Tem ainda os que idolatram numa “cegueira política” patrocinada, uns porque estão tão somente defendendo seus empregos não concursados, outros pela fervorosa torcida patética em defender seus ídolos como times de futebol.
Quem não se lembra das ultimas campanhas politicas na cidade de Quixadá e na maioria das cidades do sertão central, a baixaria do “Tome Remédio!”, “É Muita Sola”, “É Sola Muita”, “Bicudos”, “Bacurau”, músicas provocativas, chicotes, palavrões e baixarias de todos os lados. Mas, até agora o que vemos nas administrações públicas de nossas cidades? A mesma baixaria provocada por manifestantes e simpatizantes políticos? E essas baixarias que mexem com o suado dinheiro do contribuinte, que não é utilizado com o zelo e probidade, que é desviado do seu destino que é o bem comum de uma população.
Não podemos deixar que essa situação de extrema gravidade seja considerada “normal” dentro das administrações públicas, dinheiro publico é coisa séria e temos que nos levantar para buscar mecanismos para que corruptos e corruptores sejam exemplarmente punidos pelos crimes cometidos dentro das esferas institucionais. Estão formando quadrilhas especializadas em roubar o erário, os interesses pessoais de outros não pode extrapolar os interesses coletivos de uma sociedade que está carente de infraestrutura urbana, coleta de lixo, saneamento, saúde e educação de qualidade entre outros benefícios.
A corrupção é tamanha que se entranhou no nosso dia-a-dia como uma chaga mortal. Temos que combate-la doa a quem doer, temos que ser perseverantes em nossos objetivos. Estou aqui nessa coluna Politica e Ação alertando nossa sociedade para unir forças contra o que considero absurdo, milhões em recursos federais, estaduais e municipais estão sendo manipulados por pessoas que se julgam os melhores entre os melhores, que se julgam os defensores dos mais oprimidos e que são na verdade “raposas” numa caça desenfreada pelo poder, dinheiro e status social.
Fabio de Oliveira
Colunista
As opiniões aqui expressas não necessariamente coincidem com a da Revista Central

Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...