Compre Agora

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Câmara de Ibaretama aprova CPI do Executivo e do Legislativo

Por Karpegeanne Vieira

A CPI foi aprovada por unanimidade e deve investigar administrativamente os fatos no legislativo e executivo.

A Câmara Municipal de Ibaretama aprovou por unanimidade na ultima sexta-feira, 17,  requerimento verbal da vereadora de oposição Elíria Maria Freitas de Queiroz que pedia a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI, segundo a justificativa da vereadora já que a casa investigou o ex-presidente João Vieira Picanço através de uma CPI naquele poder o mesmo deveria acontecer com todos os envolvidos na operação realizada pela PROCAP em parceria com a Polícia Federal e Tribunal de Contas dos Municípios – TCM no final do mês passado que resultou na prisão de 19 pessoas acusadas de envolvimento em possíveis fraudes na Prefeitura e na câmara municipal.


Na sessão estavam presentes sete dos nove vereadores, somente ausentes os vereadores José Maria Cunha e Oliveira Filho que ainda permanecem presos preventivamente na Cadeia Pública de Quixadá.

A Comissão Parlamentar de Inquérito deve investigar a denúncia feita por João Vieira Picanço de que havia um acordo para que ele garantisse a eleição de presidente e que vereadores recebiam por fora uma assessoria no nome de laranjas no valor de R$ 900,00.

No executivo a pretensão é investigar as possíveis fraudes em licitações, desvio de verbas públicas e peculato cometido por membros ligados diretamente a atual administração municipal. Quem fez a denúncia do executivo foi exatamente a vereadora de oposição Elíria Queiroz que deve fazer parte da CPI que investigará o caso.

Além dos dois vereadores que estão recolhidos preventivamente mais dois vereadores estão envolvidos na denúncia de Picanço, o presidente da casa Carliando Almeida e o vereador Daniel Lopes, ambos votaram a favor de criação da CPI do Legislativo e Executivo de Ibaretama.

Apesar de terem votado pela criação da CPI que investigará o caso os vereadores não chegaram a um consenso sobre quem comporia a comissão processante, mantido o impasse até a finalização da sessão que terminou sem uma decisão de quem seriam os membros a dirigir as investigações.

Pelo regimento da casa a comissão tem que iniciar seus trabalhos até o dia 27, ou seja, dez dias para que se tenha uma comissão montada. Como não chegaram a um consenso quem deve indicar os membros que irá conduzir as investigações na CPI é o presidente da casa Carliando Almeida.

A expectativa agora se volta para o presidente da casa que deve se pronunciar na próxima sexta-feira, Almeida também deve ser investigado na CPI do Legislativo, a vereadora Elíria em sessão anterior já orientou o atual presidente a se afastar do cargo de presidente para garantir a isonomia de todo processo.


Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...