Compre Agora

sábado, 4 de junho de 2011

Deputada Rachel Marques com labirintite tira licença da AL


Por Jackson Perigoso
A labirintite é uma desordem do equilíbrio geralmente seguinte a uma infecção no trato respiratório superior.
Diferente do deputado Osmar Baquit que até o momento não deu explicações dos reais motivos que o levou a tirar uma licença da Assembléia Legislativa, cedendo a sua vaga ao deputado Cirilo Pimenta, a deputada Rachel Marques seguiu outra linha enviou nota ao portal Revista Central informando os motivos de sua licença. Com isso Quixadá não tem neste momento deputado representando o município.
Confira na íntegra a nota
O mandato popular e participativo da deputada estadual Rachel Marques do Partido dos Trabalhadores vem a público informar que por motivos de saúde a deputada está de licença médica por um período de 120 dias, com início no dia 02 de junho do corrente. 

Conforme atestado apresentado a Assembleia Legislativa a licença médica se faz necessária para tratamento de uma crise de labirintite, seguida de fortes enxaquecas. Os médicos que  acompanham a deputada solicitaram o afastamento de suas atividades parlamentares para que ela faça um tratamento. Considerando que, os medicamentos ministrados não estão surtindo os efeitos esperados, persistindo as tonturas e crises de enxaquecas. 

O mandado petista reafirma seu compromisso com a população cearense na defesa e garantia de direitos, bem como na luta por uma sociedade mais justa e igualitária. O gabinete 313 da parlamentar situado na Assembleia Legislativa, permanecerá atendendo normal à população com um corpo de assessores, que receberão as solicitações para encaminhamento. 

Rachel Marques pede a compreensão e as orações de seus eleitores e acompanhantes de seu mandato, e espera o mais breve possível voltar as suas atividades legislativas. 

Para mais informações e solicitações contatem o gabinete parlamentar no telefone (85) 3277-2972 ou para a Chefe de gabinete Ligia Leão (85) 9618-8860 que estará a disposição.
Fique por dentro
O que é labirintite
A labirintite é uma desordem do equilíbrio geralmente seguinte a uma infecção no trato respiratório superior. Como o nome sugere, a labirintite é uma processo inflamatório que afeta os labirintos, os quais abrigam o sistema vestibular no ouvido interno.
A recuperação de labirintite aguda geralmente leva de 1 a 6 semanas, porém não é incomum que sintomas residuais (desequilíbrio e/ou tontura) permaneçam por muitos meses ou até anos.
Sintomas da labirintite
Labirintite causa vertigem, desequilíbrio e algumas vezes movimentos involuntários dos olhos. É comum a perda de audição no ouvido infectado. Também são comuns náusea, ansiedade e sensação de mal estar devido aos sinais de equilíbrio distorcidos que o cérebro recebe do ouvido.
Causas da labirintite
A labirintite é geralmente causada por infecção víral ou bacteriana, mas ela também pode ocorrer devido a lesão na cabeça, alergia, reação a um determinado medicamento, ou transtornos na circulação sanguínea afetando o ouvido interior ou cérebro. Outras possíveis causas de labirintite são doenças, envelhecimento, problemas cerebrais ou lesões no sistema visual ou músculo-esquelético. Tanto a labirintite viral como bacteriana pode causar perda de audição permanente, embora isso seja raro.
Labirintite e ansiedade
 Ansiedade crônica é um efeito colateral comum da labirintite, o qual pode produzir tremores, palpitações do coração, ataques de pânico e depressão. Geralmente o ataque de pânico é um dos primeiros sintomas que ocorrem quando a labirintite começa.
Tratamento da labirintite
É importante tratar qualquer desordem de ansiedade e/ou depressão tão logo possível para permitir ao cérebro compensar qualquer dano vestibular. Ansiedade aguda pode ser tratada a curto prazo com benzodiazepinos, como diazepam, porém o uso a longo prazo não é recomendado por causa da característica desses medicamentos de criar dependência.
Evidência sugere que Inibidores Seletivos de Recaptação da Serotonina podem ser mais eficientes no tratamento de labirintite. Eles agem aliviando os sintomas de ansiedade e podem estimular novos crescimentos neurais dentro do ouvido interno. Alguma evidência sugere que labirintite viral deve ser tratada o mais cedo possível com corticosteróides, e possivelmente medicação antiviral, para prevenir danos permanentes ao ouvido interno.
Terapia de Reabilitação Vestibular é uma forma de eliminar ou reduzir a tontura residual decorrente da labirintite. Ela funciona ao fazer com que o cérebro utilize mecanismos neurais já existentes. As explicações é do site http://www.copacabanarunners.net/labirintite.html.


Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...