Compre Agora

domingo, 6 de março de 2011

Rainha das rainhas


A paixão pela festa é tamanha que Luiza chegou a desfilar grávida de seu filho Antônio, em 1999.
A modelo Luiza Brunet, 48 anos, comemora 30 anos de desfiles na Marques de Sapucaí, sempre brilhando como rainha de bateria. Da pioneira Beija-Flor em 1981 até o reinado atual de 17 anos à frente da bateria da Imperatriz Leopoldinense. Ela promete se despedir do sambódromo no próximo ano quando passa a faixa para a filha, Yasmin.
São trinta anos inspirando uma ala de súditos na Marquês de Sapucaí. Aos 48 anos, a modelo Luiza Brunet sustenta um posto cobiçado por muitas. É a rainha das rainhas das baterias. A estreia na avenida aconteceu em 1981 na Beija-Flor, a convite do carnavalesco Joãozinho Trinta. Durante dez anos assumiu o posto da Portela. Em 1995, recebeu a faixa de madrinha de bateria da Imperatriz Leopoldinense, cargo que a leva mais uma vez para a avenida no Carnaval 2011. Toda essa experiência a consagrou como símbolo da beleza e glamour do carnaval carioca.


Para manter o físico invejável, a preparação acontece durante todo o ano. São três aulas de Pilates durante a semana, intensificados por exercícios aeróbicos quando o período momino se aproxima. “O espaço da rainha de bateria é uma área sagrada mesmo. A sensação é gloriosa. Me sinto dona daquele pedaço na frente da bateria”. E reconhece que a festa tenha sofrido suas alterações. “O carnaval mudou muito. O posto de rainha de bateria é uma disputa danada. Uma fofocada danada. Tem mulher que vive em função de ser rainha de bateria”, argumentou em entrevista à jornalista
Marília Gabriela.

Ao lado de Brunet, brilhavam nomes como Monique Evans, 54, e Luma de Oliveira, 46. A primeira, anda sentindo falta das purpurinas. “(Elas) São as musas vintage. Só falta agora eu ser convidada para voltar a desfilar. Luma e Luiza são lindas, continuam em ótima forma e têm o charme que nenhuma dessas garotas com nomes de frutas consegue ter”, alfinetou Monique Evans. Luma de Oliveira causou ira nas feministas de todo o País ao desfilar pela Tradição, em 1998, usando uma coleira com o nome do então marido, o empresário Eike Batista. Em 2011, ela deixa a avenida e sobe para o camarote de uma marca de cerveja, de onde embolsará R$ 300 mil.

Para ocupar o posto tão desejado, Luiza explica: “Tem que ser querida pela comunidade, interagir bem com a bateria e, principalmente, com o público. Uma rainha precisa ser graciosa e usar seu espaço com responsabilidade. Sem esquecer de saudar sempre o público”, ensina. Este ano, a Escola de Ramos tem a medicina como tema. O enredo é assinado pelo veterano Max Lopes, que fez a agremiação vencer em 1989, com o desfile Liberdade, Liberdade, Abre as Asas sobre Nós. Além de cobiçar os ritmistas na Sapucaí, Luiza brilhará em outro Carnaval. Este ano, ela é musa do tradicional baile do Copacabana Palace,
no Rio de Janeiro. O pacote para se hospedar no luxuoso hotel varia de R$ 2.275 a R$ 4.650, por noite.

A paixão pela festa é tamanha que Luiza chegou a desfilar grávida de seu filho Antônio, em 1999. Mas tudo isso parece ter data para acabar. Este deve ser o último Carnaval de Luiza Brunet reinando absoluta na agremiação verde e branca. Em 2012, ela avisou que irá desfilar ao lado da filha Yasmin, 22, que deve assumir o posto de rainha da bateria a partir de 2013. “Não dá pra dizer que ela vai ser rainha de bateria porque essa é uma decisão que envolve muita gente. Mas fico muito feliz que ela tenha descoberto esse amor pelo carnaval”, diz a mãe orgulhosa. A rainha, no entanto, deixa o trono em plena forma. O motivo? A Imperatriz Leopoldinense alerta: Sambar Faz Bem à Saúde.

Trajetória
Filha do lavrador cearense Luiz da Silva e da dona de casa carioca Alzira Botelho da Silva, Luiza Botelho da Silva ganhou o sobrenome artístico de seu primeiro marido. Gumercindo Brunet, de quem casou-se aos 16 anos, manteve o relacionamento por sete anos. Quando a carreira de modelo decolou, a agenda de compromissos forçou o fim do casamento. Agravou-se o fato de que Luiza engravidou do marido aos 17 anos, mas a carreira de modelo falava mais alto e ela chegou a interromper a gestação. Em seguida, Luiza conheceu o antiquário argentino Armando Fernandez, com quem viveu por mais 24 anos. Solteira, Luiza respondeu à Marília Gabriela que anda “difícil arrumar um namorado”.


30 anos de samba
Em 1981, a então promissora modelo Luiza Brunet recebia o convite para desfilar na escola de samba Beija-Flor. Desde então reina absoluta no Sambódromo e hoje é considerada a "Rainha das Rainhas" de bateria, comemorando 30 anos de samba.

Revista Central com informações do O Povo Online.

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...