Compre Agora

quinta-feira, 24 de março de 2011

Quedas de energia provocam perdas na produção de leite no Sertão Central


Por Alex Pimentel
Mesmo com a ampliação de subestações da Coelce no Sertão Central, a energia tem quedas

Quixeramobim. Pequenos e médios produtores rurais estão amargando prejuízos, provocados pelas constantes interrupções no fornecimento de energia elétrica. O setor mais prejudicado é o da bovinocultura leiteira. O problema maior está sendo registrado em Quixeramobim. O Município se destaca como maior bacia leiteira do Estado, onde são produzidos mais de 120 mil litros por dia.
A situação também é considerada grave em Quixadá, Município vizinho. Os pecuaristas não se conformam. Temem mais "apagões" na região.
Preocupado com as falhas na rede elétrica, o presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), José Maria Pimenta, está acompanhando o problema, registrado com maior intensidade na primeira quinzena deste mês. Segundo ele, em algumas regiões de Quixeramobim as perdas já são superiores a seis mil litros de leite in natura.
A energia elétrica é necessária para conservação do leite logo após a ordenha. Até o momento do transporte para as usinas, deve permanecer em temperatura estável nos tanques de resfriamento.
No Distrito de Encantado, a 42km da sede de Quixeramobim, além da perda do leite, a Associação Comunitária Fazenda Teodozio teve prejuízos com a queima de seus equipamentos. A merenda escolar também foi afetada. De acordo com o agropecuarista João Nogueira de Sousa, 70 anos, são constantes as faltas de energia na sua fazenda. Ele explica que, no último "apagão", ligou para o Disque Coelce, o 0800-2850196. Os técnicos só chegaram à comunidade 48 horas depois.
O presidente da Associação dos Agropecuaristas do Sertão Central (AASC), Francisco Carlos Eloy, relata que em Quixeramobim muitos produtores fazem a ordenha mecânica do plantel bovino. Sem energia elétrica é impossível.
Os animais estão acostumados com o sistema mecanizado. Interrompê-lo abruptamente é deixar de produzir leite e gerar prejuízos. Sem uma solução rápida para as quedas de energia cada vez mais constantes, a produção de laticínios poderá entrar em colapso.
Além do leite, a merenda escolar e até computadores foram afetados. O problema mais grave ocorreu em São Miguel, outro Distrito de Quixeramobim. A comunidade ficou aproximadamente 36 horas sem energia. Os maiores prejuízos ocorreram na Escola de Ensino Fundamental e Médio Andrade Furtado. Segundo o auxiliar administrativo, Francisco Amâncio do Rego, as perdas só não foram maiores porque utilizaram algumas geladeiras de residências de áreas não afetadas para guardar carne e peixe destinados à merenda escolar.
Em Quixadá, o proprietário da Fazenda Sitiá, Juvenal Arruda Furtado, registrou ocorrência policial por danos. O tanque de resfriamento instalado em sua fazenda, utilizado também pelos vizinhos, ficou por mais de 48 horas sem energia. Mais de dois mil litros de leite foram perdidos. Ele reclamou também do atendimento da Coelce. Embora tenha justificado tratar-se de produto perecível, o atendimento não foi agilizado. Além de não receber o ressarcimento pelos prejuízos, foi impedido de falar pelo telefone com o supervisor da Coelce.
Na reportagem publicada na última segunda-feira, no Caderno Negócios, deste jornal, a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) divulgou a intenção de fortalecer a rede elétrica do Ceará. Estão previstos 21 projetos a serem concretizados até 2014. Serão implantadas novas linhas de transmissão e mais cinco subestações (SEs). As 13 existentes no Estado também receberão melhorias. Quanto ao Sertão Central, as SEs Tauá II e Banabuiú receberão novos transformadores para reforçar o fornecimento. Todavia, somente em 2012.
Quebra de cabos
Referente à falta de energia nas comunidades de São Miguel, Recreio e Nenelândia, no Município de Quixeramobim, a Companhia Energética do Ceará (Coelce) esclarece ter sido ocasionada pela quebra de cabos da rede elétrica, danificados em função da incidência de raios durante fortes chuvas. As equipes da Coelce enfrentaram dificuldades para chegar ao local da ocorrência e solucionar o problema, em virtude de alagamentos. Todos os esforços foram feitos para que o fornecimento de energia fosse restabelecido o mais rápido possível.
Sobre o ressarcimento de aparelhos elétricos queimados, a Coelce informa que o cliente deve procurar a Companhia em até 90 dias da data do dano elétrico, por meio das lojas de atendimento ou pelo 0800-285 0196. Para dar entrada na solicitação é preciso ser o titular da unidade consumidora onde houve a ocorrência; informar a data e o horário provável da ocorrência do dano; relatar o problema apresentado; descrever as características gerais do equipamento danificado, tais como marca, modelo, ano de fabricação etc.
Acerca dos produtor perecíveis, a Coelce afirma não cobrir as perdas. Segundo a Coelce, a capacidade das subestações de Quixadá e Quixeramobim foram ampliadas em 2010.
Direito
"Em algumas localidades grupos tiveram perda de mais de seis mil litros de leite"
José Maria Pimenta
Presidente da Ematerce
"Vamos atrás de nossos direitos. Caso não sejamos atendidos, vamos para a justiça"
Francisco Carlos Eloy
Presidente da ASSC
MAIS INFORMAÇÕES 
Companhia Energética do Ceará (Coelce)
Rua Dona Leopoldina, 1518 - Fortaleza
Telefone: (88) 3453.4000
ALEX PIMENTEL
Com informações do Diário do Nordeste 


Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...