Compre Agora

sábado, 21 de maio de 2011

Jovens de Itapiúna realizam mobilização nas ruas contra o avanço do crack no município


Com o grito “vida sim, drogas não”, os jovens alertavam os riscos a população.
Na noite desta quinta-feira, 19, cerca de 100 jovens oriundos do projeto Pró-Jovem Urbano do município de Itapiúna, no Sertão Central cearense, sairam as ruas com um só objetivo e com um grito que chamava a atenção de todos os moradores daquela pequena cidade, alertar que o crack tem destruido sonhos e deixado famílias esfaceladas.
A reportagem do portal Revista Central esteve presente na mobilização e entrevistou a Coordenadora do Projeto, Márcia Farias, ela explica que após muitos debates os próprios jovens tomaram a iniciativa em realizar o ato público e explica os efeitos da mais cruel droga ílicita. De acordo com ela, tem surtido efeitos negativos na sua cidade.

Hoje cerca de 200 jovens do município participam do projeto em dois núcleos, sendo um na  Escola Franklin Távora e o outro na Escola Demócrito Rocha, eles participam da ação que tem resgatado valores e dado chances aos jovens em buscar caminhos alternativos e qualificação profissional. O Pró-Jovem Urbano tem como finalidade primeira proporcionar formação integral aos jovens, por meio de uma efetiva associação entre: Formação Básica, para elevação da escolaridade, tendo em vista a conclusão do ensino fundamental; Qualificação Profissional, com certificação de formação inicial; Participação Cidadã, com a promoção de experiência de atuação social na comunidade. Nessa perspectiva, o Programa tem como finalidades específicas: A reinserção dos jovens no processo de escolarização; a identificação de oportunidades potenciais de trabalho e a capacitação dos jovens para o mundo do trabalho; a participação dos jovens em ações coletivas de interesse público; a inclusão digital como instrumento de inserção produtiva e de comunicação e a ampliação do acesso dos jovens à cultura.
O jovem Marcos de Lira, 25 anos, está no projeto a mais de um ano e diz que tem buscado qualificação, sobre a iniciativa da mobilização conta que tem presenciado amigos envolvidos no mundo das drogas e por isso é fundamental que o engajamento de todos neste processo de recuperação. Na mesma linha de pensamento é do jovem Júnior Lima, 25 anos, ele ressalta a importância de mecanismo que estimule o desenvolvimento da juventude para evitar que adentre no mundo do crack, “esta droga não tem volta, por isso estamos alertando”, citou.
Fique por dentro
“o crack é uma mistura de cloridrato de cocaína (cocaína em pó), bicarbonato de sódio ou amónia e água destilada, que resulta em pequeninos grãos, fumados em cachimbos (improvisados ou não). É mais barato que a cocaína, mas, como seu efeito dura muito pouco, acaba sendo usado em maiores quantidades, o que torna o vício muito caro, pois seu consumo passa a ser maior. Estimulante seis vezes mais potente que a cocaína, o crack provoca dependência física e leva à morte por sua acção fulminante sobre o sistema nervoso central e cardíaco.

Mais Informações: 

Escola Franklin Távora de Itapiúna
(88) 3431-1022
Jackson Perigoso
Reportagem
Chico Javali
Fotos
Karpegeanne Vieira

Colaboração

Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...