Compre Agora

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Grávida reclama que ambulância de Ibaretama ‘esqueceu’ de pegá-la na maternidade

Secretário garante que foi caso isolado e que vai tomar providências. 


Ibaretama, no Sertão Central cearense, não diferente de muitas cidades do estado, tem problemas com a saúde pública, a dificuldade vai desde conseguir médicos para o atendimento básico até as questões de estrutura para atendimento e transportes para pacientes que recebem atendimento nesses mesmos municípios.


O portal Revista Central recebeu denúncia de que o Hospital de Ibaretama estaria deixando pacientes com atendimento em outras cidades sem o benefício do retorno nos carros da saúde do município, a informação foi apurada por nossa redação dando direito a todos os envolvidos falarem do que realmente aconteceu.



Segundo a paciente Elizabete Neves de Lima, 25 anos, que reside na localidade de Serrote do Arcanjo, procurou nossa redação para dizer que depois de ter recebido alta do Hospital Maternidade Jesus Maria e José, localizado em Quixadá ficou de pé sem ter como retornar ao município.


Elizabete está grávida e deu entrada na maternidade na última terça-feira,17, sentindo contrações, ficou em observação por três dias e recebeu alta por volta das 10 horas da manhã da quinta-feira, 19, segundo informações colhidas pelo portal Revista Central, a maternidade fez contato com Ibaretama e ficou aguardando até às 19 horas, a paciente ainda encontrava-se na maternidade, foi então que voltou a Ibaretama de transporte alternativo tendo que pagar, a justificativa é que o hospital só iria buscá-la se a mesma estivesse operada e/ou ganhado bebê, foi o que afirmou Elisabete.


Procurado pela reportagem o Secretário de Saúde de Ibaretama, Geymisson Harysom informou que esse deve ter sido um caso isolado, “vamos apurar o que realmente aconteceu, o Hospital não deixa ninguém sem atendimento por parte dos carros da saúde, estamos sempre atentos às prioridades” justifica o secretário.


Para a enfermeira Dra. Aída Magalhães que estava de plantão na maternidade na hora do contato por telefone de nossa redação, o caso pode ser considerado isolado, pois o Hospital de Ibaretama não deixa ninguém sem transporte, “pode ter acontecido algum problema, é necessário que se veja com calma o que aconteceu”.


Segundo a recepção da maternidade Jesus, Maria e José, Ibaretama sempre está à disposição para condução dos seus pacientes. Em entrevista a paciente disse que espera que outras pessoas não passem pela mesma situação, “eu poderia ter passado mal na rua, achei que foi um desrespeito comigo que estou grávida, grávida tem prioridade, eu fiquei lá e só retornei porque peguei uma topic”. Explica calmamente a paciente que atualmente encontra-se hospedada em casa de amigos na sede de Ibaretama, pois os médicos pediram cautela, ficando a mesma impedida de voltar para o interior onde as estradas dificultariam o acesso ao hospital em caso de complicações.


A maternidade não confirmou o horário de entrada e de alta da paciente que foi atendida na casa da gestante daquela unidade.


Mais informações:

Hospital Municipal Antônio Cavalcante Costa Queiroz
(88) 3439 1101 (orelhão)

Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...