Compre Agora

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Ibaretama é a pior cidade no ranking da educação da Crede 12


Implantada pelo Governo do Estado, em 2007, a iniciativa vem mudando a realidade da  aprendizagem das crianças cearenses. O desempenho alcançado segue a meta proposta  pelo Paic de garantir o sucesso da alfabetização dos alunos matriculados na rede pública até os sete anos de idade.


Trata-se do quarto ciclo de avaliação da alfabetização, realizado, em 2010, pelo Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (Spaece), em sua vertente Spaece-Alfa.



Na área da Crede 12, que compreende algumas cidades do sertão central, o município de Ibaretama foi o que teve o pior desempenho, a educação dos ibaretamenses apresenta o nível de proficiência de 135,7.


Já o município com melhor desempenho ficou com a educação de Quixeramobim que teve 179,4 pontos. Os demais municípios ficaram com a seguinte pontuação Boa Viagem(160,3), Madalena(156,9), Banabuiú(154,3), Ibicuitinga(153,3) e Quixadá(140,70).


De acordo com o último levantamento, 124.902 alunos do 2º ano do ensino fundamental de 4.881 escolas públicas participaram do Spaece-Alfa, avaliação externa da Secretaria da Educação (Seduc) que identifica e analisa o nível de desempenho dos estudantes.


Os resultados possibilitam a construção de um indicador das habilidades de leitura dos estudantes da rede pública e fornecem a base para políticas de incentivo e redistribuição de recursos financeiros entre os municípios e as escolas. A avaliação, realizada pelo CAED-UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora)  é aplicada no final de cada ano letivo.


A partir dos resultados da avaliação, é possível identificar o nível de proficiência em leitura de cada estudante, com base numa escala equivalente à Provinha Brasil, do MEC. A escala é constituída por cinco níveis: abaixo de 75 pontos – alunos não alfabetizados; de 75 a 100 – alfabetização incompleta; de 100 a 125 – intermediário, de 125 a 150 – suficiente, e 150 e mais – nível desejável.


Em 2010, os resultados alcançados apresentam média de 162,6 pontos. No ano anterior, em  2009, a média foi de 142,5 pontos, enquanto em 2008 a média foi de 127,7 pontos e em 2007 de apenas 118,9. Comparando-se os resultados atuais aos de 2009, verifica-se um crescimento de 20,1 pontos . Já em relação a 2007, houve um expressivo crescimento de 43,7 pontos, mudando consideravelmente do nível intermediário para o suficiente.


A análise demonstra que 71% dos estudantes encontram-se alfabetizados ao término do segundo ano do ensino fundamental. Em 2007 esse percentual era de apenas 40%. O mesmo estudo aponta uma expressiva redução do número de alunos no nível “não alfabetizado”. Caiu de 33%, em 2007, para 7% , em 2010.


Com relação aos municípios, 76,7% atingiram médias de proficiência situadas no nível desejável, seguidos de 22,8% que estão no nível suficiente, totalizando 99,5%, ou seja, 183 municípios com médias satisfatórias de alfabetização.


Dos 184 municípios cearenses, 141 destacam-se por já apresentarem média de proficiência no nível desejável. Dos quais, três já possuem médias superiores  a  250 pontos: Pedra Branca (253,7), Mucambo (253,1) e Potengi (251,0).


Veja a relação de todos os municípios do Ceará, CLIQUE AQUI.

Com informações do Monolitos Post

Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...