Compre Agora

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Preso empresário de Madalena acusado de ser o pivô de fraude em licitações no Ceará


Encontra-se preso na Superintendência da Policia Federal em Fortaleza, o empresário da cidade de Madalena, no Sertão Central cearense, Raimundo Morais Filho, popularmente conhecido como "Moraizinho". Ele foi acusado no mês de setembro pela Revista Veja de participar de um esquema de fraude milionário em licitações no Estado do Ceará.
“Moraizinho”, é filho do primeiro prefeito de Madalena, já foi vereador, sendo inclusive presidente da Câmara Municipal, em 2008 foi candidato a prefeito do município, sendo derrotado pelo atual.
Segundo as acusações da Revista Veja ocorrida no mês de setembro, um esquema de fraude em licitações públicas em varias prefeituras tinha como pivô o empresário. As denuncias citou também os nomes, do governador Cid Gomes, do deputado federal Ciro Gomes e do deputado Estadual Zezinho Albuquerque.  Cid e Ciro entraram na justiça contra as acusações da revista.
Segundo a reportagem, Morais Filho seria responsável por receber – entre 2003 e 2009 – recursos de licitações direcionadas por prefeituras cearenses para as suas 17 empresas. O empresário, por sua vez, garante possuir apenas uma empresa.
De acordo com a Revista Veja, teriam sido desviados R$ 300 milhões, vindos do Ministério da Integração Nacional, na época em que o Ciro Gomes (PSB) comandava a pasta, e posteriormente do Governo do Estado, quando Cid Gomes (PSB) já era governador.
Cada contrato, o empresário embolsaria 4%, e enviaria o restante para o deputado estadual Zezinho Albuquerque (PSB), principal articulador de Cid na Assembléia. O restante do dinheiro retornaria para as prefeituras, que executariam obras com qualidade abaixo da prevista em contrato. O valor que sobrava alimentaria um “caixa-dois” que teria ajudado a eleger, em 2006, Cid governador e Ciro deputado federal.
Morais Filho esclareceu que havia sido preso na Operação Província, um desdobramento da Operação Gárgula. Ele teria se apresentado espontaneamente à Justiça e cumprido cinco dias de prisão, afirmou o empresário após as denuncias. Ele estava sobre proteção policial porque estaria sendo ameaçado de morte.
Policia Federal afirmou que os irmãos Ferreira Gomes não têm ligação com o suposto esquema, mesmo o processo estando em Segredo de Justiça.
Revista Central localizou um vídeo no youtube na qual o emprsarios fala do suposto esquema a Polícia.

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...