Compre Agora

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

População de Banabuiú tem demonstrado preocupação com o meio ambiente

Por Jackson Perigoso

Moradores estão dando uma aula de conscientização preservação e ambiental.
Eles são apenas 17.320 pessoas que residem no município de Banabuiú, no Sertão Central cearense, uma cidade de pessoas pacatas e principalmente de gente que pensa no futuro das novas gerações, para provar, bastar sair nas ruas da cidade e observar que não há plásticos, garrafas pet ou latinhas de cervejas jogados nos logradouros públicos, mas quem de fato retirou todos esses poluentes não foram só os agentes de limpeza, teve a valiosa participação da população que está veementemente engajada no projeto ambiental Ecoelce.

O Programa Ecoelce é o incentivo à população cearense em adotar a coleta seletiva de lixo em suas residências, proporcionando, em contrapartida, uma alternativa para contribuir no pagamento da conta de energia com o uso dos resíduos coletados. Indiretamente, o Programa proporciona a geração de renda para a população, que poderá utilizar os recursos economizados para outros fins.
Com 7 meses implantando no município, os organizadores avaliam que mais de 30 toneladas de poluentes que deveriam ser jogados no lixão, foram retirados pela própria população que visando o meio ambiente e o desconto na fatura de energia, resolveram participar da ação. Em Dezembro o município recebeu 200 geladeiras novas que foram sorteadas entre os consumidores que ainda possuíam aparelhos antigos.
Durante todo o dia de ontem, 15, aconteceu a entrega dos materiais recolhidos pelos participantes, eram papelão, garrafas pet, latinhas de cervejas, litros de vidro, sacos, alumínio, ferro, ou seja, objetos que poderiam ser direcionados aos rios, bueiros e em área de preservação, estão sendo encaminhados para uma fabrica em Fortaleza.
Maria de Fátima de Oliveira Silva, 58 anos, aposentada, participa há três meses dessa ação ecológica, ela garante que está gostando da iniciativa. Sua conta varia de R$ 30 a 35 reais mensal, nesse período, ela tem tido desconto até razoável e garante que pretende zerar nos próximos meses. Getúlio Rodrigues de Lima, 68 anos, aposentado, participa pela primeira vez, ele disse que não acreditava que o lixo que jogava fora, um dia seria abatido na sua conta de luz, “eu só via todo mundo dizendo isso, foi então que resolvi participar e acho que é verdade mesmo, agora tudo que ia pro ‘multuro’, eu to guardando em casa mesmo”, sorrir o aposentado.
Em entrevista ao portal Revista Central, o coordenador Antonio Rodrigues Furtado, popularmente Metal, afirma que mais de 1,2 mil pessoas tem aderido ao programa só no município de Banabuiú, “já estamos com mais de 1,2 mil clientes participantes, no inicio estávamos arrecadando cerca de 3 torneias, mas hoje ultrapassa as 7 mil tornadas de lixos retirados das ruas, logradouros e do meio ambiente de Banabuiú”, destaca. Ele ressalta que conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Banabuiú, “o prefeito Veridiano Sales, disponibilizou um local para a concentração do material e ainda colabora nos fretes dos veículos que vão entregar em Fortaleza, além claro de funcionários que fazer a parte de recebimento”, garante.
“O maior beneficiado neste projeto é sem dúvida a população que além de sofrer o abatimento na sua conta de energia elétrica, colabora com a preservação ambiental do seu município”, afirma Antonio Netinho da Silva, um dos responsáveis pelo projeto em Banabuiú.
Se para alguns é questão tipicamente de preservação, para outros englobo os dois quesitos, consciência ecológica e fatura zero, esta tem sido a forma de pensamento do agricultor Ari Vieira do Amaral, 50 anos, ele não terá  a preocupação de pagar a conta nos próximos três meses, pois já tem crédito suficiente. O mesmo caso é da Universitária em Pedagogia Antonia Benedita Lopes Batista, 28 anos, ela e o esposo já arrecadaram mais de 800 quilos de lixos recicláveis, o que garantiu muitos créditos na sua conta de energia e como consume pouco, ela tem credito acumulados para um bom tempo.
Cada participante ao se cadastrar recebe um cartão de identificação e ao fazer o peso do seu material arrecadado, recebeu um comprovante com todas as discrições.
Maiores Informações: 
Coordenação do projeto
Avenida Adíla Cajazeiras - Centro
(88) 9954-7757
www.ecoelce.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...