Compre Agora

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Criminalidade no sertão provoca reação das forças de segurança do Estado, Ibaretama deve ter segurança reforçada.

Plano contra a onda de criminalidade no sertão cearense foi elaborado por um grupo de oficiais e entregue ao governador

Helicópteros farão o cerco a criminosos, O Ciopaer
vai agir em todo estado. Foto: Rodrigo Carvalho

Está nas mãos do governador do Estado, Cid Gomes; e do novo secretário da Segurança Pública, coronel PM Francisco José Bezerra, um minucioso plano policial estratégico montado para impedir o avanço do crime organizado no Estado. Trata-se de um trabalho organizado por membros do Clube dos Oficiais da Polícia Militar e Bombeiros Militares do Ceará. Na semana passada, o Diário do Nordeste teve acesso exclusivo ao documento que, para seus autores, poderá representar o marco para reduzir os índices da criminalidade no Estado.

O modelo estratégico, batizado de ´Plano de Policiamento Ostensivo Preventivo´, foi dividido em duas partes. A primeira, denominada de ´Cinturão de Proteção de Divisas´. A outra, ´Cinturão de Proteção da Região Central em forma de círculo´. As duas ações, integradas e simultâneas, representariam, segundo o presidente do Clube dos Oficiais, coronel PM Antônio Ivan Macedo, "uma grande muralha do Ceará no combate à violência e à criminalidade".

Cinturões

"O plano consiste na criação de dois cinturões circundando todo o Estado, de Barroquinha, no Litoral Oeste; até Icapuí, no Litoral Leste, com barreiras ´fura-pneu´ em todas as entradas e saídas desses Municípios, que formarão um ´cinturão-muralha´ com o emprego de policiais militares, policiais civis e guardas municipais, não esquecendo da construção de instalações dignas, uso de equipamentos modernos de proteção e de informática, além de armamento de última geração e remuneração condigna", explica Macedo.

O oficial, pertencente Reserva Remunerada da PM, explica que, "a finalidade principal da implantação do plano é coibir as ações criminosas que deixam a população das cidades interioranas amedrontada e refém dos marginais, tais como assaltos a bancos e ao comércio das cidades interioranas, bem como, o tráfico intolerável de drogas e de armas".

O presidente do Clube dos Oficiais explica ainda que, ´torna-se necessária a integração das polícias com as guardas municipais no âmbito da Segurança Pública, afim de cumprir o mínimo de ações preventivas capazes de atender às necessidades indispensáveis à vida das populações interioranas".

Prefeitos

No documento detalhando o plano, entregue ao governador Cid Gomes no dia 21 de janeiro último, o coronel Macedo ressalta que, "para o sucesso dessa empreitada se faz necessário o diálogo e a parceria com todos os prefeitos dos Municípios cearenses que participarão do plano, bem como, o diálogo com os prefeitos de Municípios dos Estados que fazem divisa com o Ceará (Pernambuco, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte). Caberá ao governador decidir sobre a implantação do sistema.

APOIO AÉREO 
Plano prevê a instalação de quatro bases da Ciopaer

Os helipontos nas cidades de Juazeiro do Norte, Sobral, Iguatu e Crateús dariam apoio aos efetivos terrestres

No plano entregue ao governador, consta a ampliação do patrulhamento com aeronaves através da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer). Atualmente, apenas a Capital cearense conta com uma base (sede) da instituição.

Os três helicópteros ´Fênix´ somente são deslocados para o Interior quando ocorre algum acidente muito grave que necessite do emprego das aeronaves para o resgate de feridos; ou em ocorrências policiais de grandes proporções, como ataques a bancos, assaltos a carros-fortes, sequestros, cercos com policiais feridos ou mortos, ou operações da Secretaria da Segurança.

Mas, no projeto elaborado pelo Clube dos Oficiais consta a implantação de quatro pontos para operações aéreas, sendo duas bases nas cidades de Sobral e Juazeiro do Norte, com helipontos, e mais duas subsedes, uma em Crateús e outra na cidade de Iguatu. As duas bases seriam montadas nos próprios batalhões responsáveis pela segurança de cada região.

O primeiro ´cinturão´ de proteção às divisas seria montado nos seguintes Municípios, Icapuí, Jaguaruana, Russas, Quixeré, Limoeiro do Norte, Tabuleiro do Norte, Alto Santo, Potiretama, Ererê, Pereiro, Umari, Baixio, Ipaumirim, Barro, Mauriti, Jati, Penaforte, Jardim, Santana do Cariri, Araripe, Salitre, Campos Sales, Antonina do Norte, Arneiroz, Parambu, Quiterianópolis, Novo Oriente, Crateús, Ipaporanga, Poranga, Croatá, Carnaubal, São Benedito, Tianguá, Viçosa do Ceará e Chaval.

O segundo ´cinturão´ seria montado em forma de círculo com o objetivo de proporcionar proteção aos Municípios da Região Central. Neste cerco, seriam mobilizados policiais para guarnecer as estradas de Canindé, Itatira, Madalena, Boa Viagem, Senador Pompeu, Quixeramobim, Banabuiú, Ibicuitinga, Ibaretama e Itapiúna.

´CINTURÕES´
Ação ostensiva com apoio da inteligência

"Este plano é simples, duradouro, e de fácil execução. Uma ideia que, se bem estudada e bem implantada, com todos os meios necessários para o policiamento ostensivo e preventivo, surtirá os efeitos desejados pelos órgãos de Segurança Pública e pela sociedade cearense. Evidentemente, deverá ser elaborado com muitas minúcias pertinentes a cada um dos municípios cearenses que formam os dois cinturões de segurança", assegura o coronel Antônio Ivan Macedo.

Conforme o militar, os municípios que fazem a divisa do Ceará com Pernambuco devem receber maior atenção das autoridades, visto que aquele Estado é nacionalmente conhecido como produtor de maconha, onde existe um polígono formado pelos Municípios de Cabrobró, Orocó, Belém do São Francisco, Santa Maria da Boa Vista e Floresta, responsável pelo plantio de maconha nas margens e ilhas do Rio São Francisco.

Preocupado com os índices da violência em todo o Estado, o novo secretário da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Francisco José Bezerra, presidiu, na semana passada, a primeira reunião com a cúpula da instituição. Na pauta, um exame da atual situação na Capital, região metropolitana e no Interior do Estado. Números das estatísticas da violência foram analisados com o objetivo de serem montadas operações policiais de grande envergadura.

Inteligência

Participaram da reunião com Bezerra os comandantes de todas as unidades responsáveis pelas ações contra o crime, entre eles, o delegado Andrade Júnior, nomeado para comandar a Coordenadoria de Integrada de Planejamento Operacional (Copol).

Já o Comando do Policiamento do Interior agendou para a próxima quarta-feira uma reunião com diversos setores para tratar do combate ao crime.

FERNANDO RIBEIRO
EDITOR DE POLÍCIA DN

Diário do Nordeste com Adaptações

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...