Compre Agora

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Vigias municipais de Quixadá trabalham com cargas horaria excessiva, diz sindicato

Por Jackson Perigoso
Vigias estão trabalhando 240 horas mensais, 40 a mais do que o permitido por lei.
Luciene de Oliveira Alves, presidenta do Sindicato dos Servidores Públicos municipais de Quixadá, Ibaretama, Banabuiu, Choró e de Ibicuitinga- SINDSEP, esteve participando na Radio Monólitos de Quixadá, durante o programa Censura Livre, vinculado ao portal Revista Central, fazendo uma prestação de contas da realidade que encontram-se as lutas sindicais nos municípios da jurisdição da organização sindical.

A sindicalista destacou que o SINDSEP é uma das organizações de maior atuação em defesa de seus filiados, prova disso são as conquistas salariais como em Ibaretama que tinha servidor com 200 horas mensais que não ganhavam se quer um salário mínimo, “foi uma luta grande de toda a classe, mas hoje podemos comemorar, pois não tem nenhum servidor recebendo menos de um salário mínimo”, garantiu. Ouvintes questionaram um salário atrasado de 2008, a presidente disse que o caso está na justiça e que o prefeito afastado Edson Morais chegou a assinar um termo de ajuste e conduta, mas a atua prefeita ainda não cumpriu.
Segundo Luciene de Oliveira, atualmente os municípios de Banabuiú e Choró são os que mais têm cedido na hora da negociação, para se ter uma ideia um professor do ensino fundamental em Choró ganha mais do que em Quixadá. Em Banabuiú o prefeito Veridiano Sales tem implantado quase todos os pisos salariais das categorias, “o SINDSEP não quer saber qual o partido o prefeito pertence, buscamos sempre o melhor para os nossos filiados”. Questionada pelo sabatinador Francisco Ferreira – Pio, sobre sua militância no PT, a presidente disse que não é por ser do partido que o sindicato deixa de lutar pelos servidores, “se fosse assim não estaria elogiando os prefeitos de Choró e Banabuiú, visto que eram do PSDB. Durante o tempo que o PT governou Quixadá, agente sempre fez manifestação”.
A presidente fez questão de enfatizar as conquistas em Ibicuitinga, quando a atual gestão demitiu mais de 200 funcionários recém-aprovados em um concurso e o SINDSEP conseguiu na justiça reverter o decreto municipal, retornando assim as suas atividades.
Em Quixadá a presidente destacou o piso da educação e tantas outras conquistas, mas criticou a demora no piso da saúde e da administração. Também criticou a jornada de trabalho acima do normal para os vigias noturnos. De acordo com a organização, estes funcionários estão trabalhando 240 horas mensais, 40 a mais do que o permitido por lei.
Luciene de Oliveira Alves deixará o comando da organização em março de 2012, quando acontecerá mais uma eleição, “não posso mais ser candidata e espero que pessoas com novas ideias participem ativamente da militância sindical”, concluiu.

Mais Informações:

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais

Quixadá - Ibaretama - Banabuiu - Choró - Ibicuitinga
Rua Benjamin Constant, 1007 - Alto São Francisco
Contato: (088) 3412-2111


Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...