Compre Agora

sábado, 3 de dezembro de 2011

Liberados: Vereador de Ibaretama matou idoso com uma tamburetada


Por Redação RC
Família busca justiça para a morte de seu ente querido.
O vereador afastado Francisco Oliveira Filho, juntamente com os seus dois sobrinhos Antônio Lucas de Sousa Moura, vulgo “Alex”, Francisco Valmir Júnior, e uma irmã se apresentaram ao Delegado Marcos Sandro de Lira, titular da Delegacia Regional de Polícia Civil em Quixadá. O trio não ficou preso por livrar o flagrante delito e por se apresentar espontaneamente.
O Delegado Marcos Sandro afirmou a reportagem do portal Revista Central que o vereador afastado sob acusação de participação de uma quadrilha criminosa que atua no seio da política do município de Ibaretama, confessou a autoria do bárbaro crime, mas disse que tudo se deu através de um empurra-empurra quando deu um murro no idoso Francisco Freire da Silva, 56 anos, o “Quim Galdino”, ele caiu e bateu a cabeça no chão, vindo a morrer.

Marcos Sandro disse ainda que o principal motivo alegado foi que durante uma partida de futebol na manhã do domingo,27 de novembro de 2011, na localidade de São Francisco, onde Quim Galdino chamou algumas pessoas para apostar o valor de R$ 1.000 reais, mas ninguém quis apostar, alegando não ter esse valor, foi então que a vítima disse que as pessoas fossem pedir dinheiro ao vereador ladrão (Oliveira). Na manhã da segunda-feira, 28/11, a irmã do vereador contou tudo ao seu irmão e perguntou se ele não iria fazer nada, Oliveira chamou os seus dois sobrinhos e partiram para o local que Quim Galdino constantemente frequentava e conforme as testemunhas já chegaram surrando, sem chance de defesa.
Segundo as testemunhas
A autoridade policial ouviu cinco pessoas que presenciaram toda a cena e contaram detalhes de como o crime aconteceu, contrariando a versão dos acusados. Segundo o delegado, as testemunhas afirmaram categoricamente que os três já chegaram chutando e dando socos no idoso, mas foi quando o vereador deu uma tamburetada na cabeça de Quim Galdino, ele caiu e morreu. O vereador alega que foi apenas um murro, sendo que a vítima morreu em consequência de ter batido a cabeça no chão.
Oliveira contou ainda que o acusado fez intenção de puxar uma arma da cintura. A tese é contrariada visto que a vítima não estava armada. O Laudo apontou que o idoso morreu de traumatismo craniano.
Prisão Preventiva
Após ouvir as partes o delegado vai pedir que a justiça decrete a prisão preventiva, mantendo assim a ordem pública e evitar novos casos bárbaros para que não acontecerem novamente no município de Ibaretama.
Mais Informações:
Delegacia Regional de Polícia Civil de Quixadá

Rua Brasílio Pinto, 1445, Combate
(88) 3445-1047


Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...