Compre Agora

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Crime bárbaro: Família do agricultor espancado até a morte pede justiça

Por Redação

“Eu quero justiça, como pode uma autoridade fazer uma coisa dessa”. desabafa sobrinho da vítima.

Vereador suspeito continua foragido mais deve se
apresentar a qualquer momento, e novamente liberado.
Pouco mais de 12 mil habitantes, pessoas pacatas pelo menos era assim que se descrevia Ibaretama, no Sertão Central cearense, o fato é que o aumento da violência tem assustado populares. O município que depois de emancipado tinha seus índices de violência sobre controle, pelo menos quanto a assassinatos, tem assistido a execuções quase que corriqueiramente.

Em menos de um ano pelo menos quatro assassinatos, todos com choque imediato para a população, o medo reflete-se no receio de falar com a imprensa. Neste último episódio do assassinato do agricultor Francisco Freire da Silva, 56 anos, conhecido pelo pseudônimo “Quim Galdino”, no Distrito de Nova Vida, foi o de maior impacto aos moradores, pois o vereador afastado por atos de corrupção e formação de quadrilha, Francisco Oliveira Filho, esposo da prefeita interina Núbia Cavalcante, juntamente com os seus comparsas Antônio Lucas de Sousa Moura, vulgo “Alex”, Francisco Valmir Júnior, ambos sobrinhos do político, cometeram tal ato bárbaro.


O portal Revista Central procurou familiares da vítima, abalados não quiseram gravar entrevista, mas revelaram está revoltados com a crueldade praticada contra seu ente, um sobrinho desabafou “eu quero justiça, como pode uma autoridade fazer uma coisa dessa”.

O principal suspeito do crime é Francisco Oliveira Filho, vereador afastado do município de Ibaretama. Oliveira ficou preso durante 46 dias depois que a Polícia Federal desencadeou junto com o Ministério Público uma operação que prendeu políticos e agentes públicos de Ibaretama, solto por ordem da justiça o vereador continuou a participar de atos públicos em Ibaretama.

Motivo Banal

Segundo a polícia o que motivou o crime foi o fato de o agricultor ingerir constantemente bebida e chamá-lo de ladrão. Segundo populares a vítima estava embriagada e não tinha chance de defesa na hora do ocorrido, os acusados agrediram a socos e ponta pés, a vítima que não resistiu. 

A polícia não confirma o uso de nenhuma arma, no entanto, confirma que o principal suspeito é o vereador afastado e seus dois sobrinhos Alex e Junior que estão foragidos e são procurados pela polícia.

O Alerta do Ministério Público.

Francisco Oliveira Filho foi afastado depois de denúncias de corrupção e de celebrar um acordo fraudulento registrado em cartório denunciado pelo ex-vereador João Vieira Picanço, preso por 46 dias na Cadeia Pública de Quixadá. Oliveira foi liberado pela Justiça, o Ministério Público havia alertado a justiça pela não soltura dos investigados e fez novo pedido de reclusão.

Ibaretama estava sem juiz há pelo menos dois meses e os pedidos permanecem com a justiça sem nenhuma decisão prevista. O Ministério público alertou a justiça do então perigo da liberdade dos acusados, quanto à instrução processual e andamento das investigações por corrupção.

A noticia caiu como uma bomba dentro da pequena cidade. Apreensivos, populares querem saber qual é o desfecho da situação. A Câmara Municipal de Ibaretama até agora não se pronunciou sobre o assunto, o vereador que está apenas afastado deve agora perder definitivamente seu mandato.

Foragidos

O vereador e seus capangas estão foragidos e possivelmente devem se apresentar a polícia nas próximas horas.  E tudo indica que serão liberados, colocando assim a população em risco eminente novamente.  



Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...