Compre Agora

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

População com medo: Policias Militares de Quixadá aderem greve geral

Por Jackson Perigoso
Assim que o movimento foi decretado em Quixadá, curiosos passavam a todo o momento em frente ao Quartel.

A greve dos Policiais Militares e do Corpo de Bombeiros do Estado do Ceará já tem repercussão geral em quase todas as cidades do interior cearense, a mais recente foi em Quixadá, Quixeramobim, Senador Pompeu, ambas no Sertão Central.
Foi em Quixeramobim o apogeu da greve na região do Sertão Central cearense, onde PM’s e o Corpo de Bombeiros cruzaram os braços, em Quixadá e Senador Pompeu também aderiram em seguida. Pneus das viaturas foram secados em frente ao Quartel do Comando da 2ª Companhia do 1ª Batalhão Provisório em Quixadá por filhos e esposas de policiais, demonstração clara que a partir da tarde desta segunda-feira,2, nenhum policial estará trabalhando nas ruas de Quixadá.

Como em Quixadá havia um impasse entre alguns PM’s, os policiais do Ronda do Quarteirão de Quixadá foram participar da greve em Quixeramobim. Eles prometem acampar no Quartel da Unidade do Corpo de Bombeiro de Quixeramobim. Além dessas cidades, Sobral, Itapipoca, Canindé, Limoeiro do Norte e Morada Nova estão sem segurança neste momento.
Segundo Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar a categoria reivindica reajuste salarial de 80% até 2015, redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, hoje são em média 46 horas, promoções e anistia aos servidores que participaram dos protestos. Estima-se que mais de 10 mil servidores estão em greve no Ceará.
Suzanir Queiroz Sousa, 42 anos, esposa de um policial em Quixadá, disse que os Pm’s merecem melhor tratamento, garante que eles vivem correndo perigo a cada momento, “nossos maridos saem de casa, mas não sabemos se voltam. Queremos que ele [Cid Gomes] VEJA também o lado da família do policial”, destacou.
População preocupada
Assim que o movimento foi decretado em Quixadá, curiosos passavam a todo o momento enfrente ao Quartel para saber o que estava acontecendo. A aposentada Maria Luiza de Queiroz, 61 anos, disse que está preocupada com a situação, “não sei como vai ser a partir de agora, com a polícia trabalhando Quixadá vivem essa violência, imagina em greve”. O comerciante David Holanda, 28 anos, também se mostra temeroso com a situação, visto que o comercio da cidade fica desprotegido total, “não podemos parar, mas a situação é delicada”.
Confira as fotos da cobertura: Clique aqui
Comente essa matéria e seja nosso seguidor no facebook.
 Mais Informações: Quartel do Comando da 2ª Companhia do 1ª Batalhão Provisório em Quixadá
Rua Tenente Cravo - Campo Velho
Contato: (88)3445-1042  / 190





Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...