Compre Agora

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Justiça manda prender três acusados da morte do mecânico da Motocedro


Por Redação
A suposta autora pediu seu marido uma prova de amor e o ‘presente’ seria o assassinato da vítima.
Uma minuciosa investigação comandada pelo Delegado Regional da Polícia Civil de Quixadá, Dr. Marcos Sandro de Lira pode ter desvendado um dos mais misteriosos homicídios ocorrido em 2011 na cidade de Quixadá, no Sertão Central cearense. O crime foi consumado na tarde da terça-feira, 12/07/2011, a vítima foi o mecânico Francisco Erismar Luciano de Oliveira, “Mazinho”, 34 anos (foto), ele estava indo para o trabalho em sua moto quando foi abordado por dois elementos em uma motocicleta que efetuaram 7 tiros de pistola 380 na vítima.

As investigações
O Delegado Marcos Sandro afirma que foi uma investigação difícil, - “não tinha nenhuma pista sobre o crime, pois até então a vítima era um cidadão sem passagem pela polícia e sem inimigos aparentemente”. Sandro ao verificar no arquivo da Polícia Civil encontro a prova que foi a base inicial das investigações, - “cerca de três anos atrás a vítima e a mandante tinha se envolvido com uma confusão durante o aniversário da autora intelectual do crime, eles chegaram às vias de fato, o caso foi parar na delegacia, um ano depois, aconteceu à audiência no Juizado Especial Criminal, eles chegaram a um denominador comum e o caso foi arquivado”. Após o término da audiência a acusada entregou dois bombons a vítima como forma de conciliação, “.  Os bombons eram para adoçar, mas o veneno viria depois”.
Acusados e um pedido cinematográfico
De acordo com Delegado, a empresária Silmara Adélia do Vale Menezes, 34 anos, foi à pessoa que fez o estranho pedido ao Vigilante João Carlos Cabral Queiroz, “Cacá”, 25 anos, seu atual amasiado. – “a acusada pediu uma prova de amor ao atual esposo, ela queria que o Vigilante matasse o Mecânico no exato dia do aniversário. Ela não aceitava outro ‘presente’, tinha que ser a morte e principalmente, não devia ser em outro dia”. Coincidentemente o crime foi consumado quase na mesma hora da confusão.
As investigações apontam ainda, que Cacá em companhia de um pistoleiro que encontra-se foragido, estudaram os locais frequentado pela vítima, “ele queria provar que amava a sua esposa e nada tinha que sair fora do planejado”, conta Lira.
A prisão preventiva foi decretada pelo Juiz Felix Augusto Pegentino, a pedido do Delegado. Os dois estão presos, o terceiro acusado está foragido.
Mais Informações: 
Delegacia Regional de Polícia Civil de Quixadá
Endereço: Rua Brasílio Pinto, 1445, Combate 

Fone: (88) 3445.1047

Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...