Compre Agora

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Eleições 2010: Dilma ataca, Serra se enrola e não responde quantas empresas privatizou na gestão FHC.

Dilma e Serra /Imagem Divulgação

O primeiro encontro dos presidenciáveis na campanha de segundo turno, aconteceu ontem a noite na Rede Bandeirantes de televisão, o que se pode observar foi que Dilma partiu para o ataque e assuntos como aborto e privatização dominaram o cenário, o medo de perder os votos dos cristãos fizeram os dois candidatos se comprometerem em rede nacional a lutar sempre pela vida.

A candidata do PT, Dilma Rousseff, fez o seu melhor debate da campanha política. Foi mais proativa e deixou a zona de conforto de quem estava em primeiro lugar nas pesquisas e foi surpreendida pela onda verde. Serra pareceu tímido ao lidar com o tom mais agressivo da adversária.

O debate da "Band" foi quente, franco e direto. Mérito dos dois candidatos. E Dilma tirou mais vantagens do confronto.

E isto aconteceu por uma razão: Dilma conseguiu sair do corner dos últimos 40 dias. A agenda imposta por Serra vinha prevalecendo até hoje. A mesma agenda que tirou de Dilma a vitória no primeiro turno.

A recolocação do tema da privatização do pré-sal e a comparação entre os 8 anos de FHC e os 8 anos de Lula foi um achado que parecia temas superados.

Serra tentou a todo tempo usar a sua biografia, o que parece não surtir muito efeito no eleitor, quem acompanhou o debate pôde notar que Serra do PSDB fugiu a todo tempo de perguntas feitas pela candidata Dilma do PT sobre as privatizações realizadas na época que Serra era o então Ministro do Planejamento.

Serra acusou o governo do PT de privatizar duas empresas, Dilma rebateu dizendo que o que ocorreu foi que o governo vendeu para os empresários brasileiros, “Não vendemos para empresas estrangeiras como fizeram no governo de vocês, investimos no nosso País”. Dilma ainda justificou que a operação era necessária e disparou dizendo que Serra tentou vender a Nossa Caixa hoje pertencente ao Banco do Brasil para empresários da iniciativa privada o Governo Federal viu e ofereceu melhor negócio.
Quando perguntado “Quantas empresas você quando Ministro do Planejamento privatizou nesse País?” Serra não respondeu e se esquivou dizendo que a candidata estava muito agressiva “isso deve ser pra usar no programa eleitoral, só pode ser, agindo assim só me leva a isso”.

Serra ainda foi colocado em saia justa em outros temas, nas considerações finais Dilma se dirigiu ao eleitor dizendo que sente muito pelo rumo que ganhou a campanha e disse que nunca falou sem provas “não acuso sem provas, nunca fiz isso, quando eu falar posso provar”, já o candidato José Serra mais uma vez apelou para sua biografia e pediu apoio de seus eleitores para conseguir a vitória.

Karpegeanne Vieira
Editor-Chefe do Ibaretamanet

Um comentário:

Sempre diferente, mas sempre eu! disse...

Bom. quando você fala que o candidato mais uma vez apelou para sua biografia, dá a entender, e não sem propósito, que usar a biografia seria como utilizar uma mentira ou algo do tipo. Enquanto que apelação de verdade é utilizar a biografia e feitos políticos de outro. No caso, o Lula.

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...