Compre Agora

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Chico Buarque assina manifesto em apoio a Dilma Rousseff


Documento, também apoiado por Leonardo Boff, Emir Sader e Eric Nepomuceno, defende união em torno da candidatura petista
Chico Buarque / Divulgação
Liderados por Chico Buarque, Leonardo Boff, Emir Sader e Eric Nepomuceno, um grupo de artistas e intelectuais divulga um manifesto em apoio a candidatura de Dilma Rousseff. O documento, que será entregue à candidata em um ato político no dia 18 de outubro, no Rio de Janeiro, defende a união de forças para garantir os avanços na inclusão social, preservação dos bens e serviços da natureza e a nova posição do Brasil no cenário internacional. Leia abaixo o manifesto.
Manifesto de artistas e intelectuais pró Dilma
Nós, que no primeiro turno votamos em distintos candidatos e em diferentes partidos, nos unimos  para apoiar Dilma Rousseff. Fazemos isso por sentir que é nosso dever somar forças para garantir os avanços alcançados. Para prosseguirmos juntos na construção de um país capaz de um crescimento econômico que signifique desenvolvimento para todos, que preserve os bens e serviços da natureza, um país socialmente justo, que continue acelerando a inclusão social, que consolide, soberano, sua nova posição no cenário internacional.

Um país que priorize a educação, a cultura, a sustentabilidade, a erradicação da miséria e da desiguladade social. Um país que preserve sua dignidade reconquistada.
Entendemos que essas são condições essenciais para que seja possível atender às necessidades básicas do povo, fortalecer a cidadania, assegurar a cada brasileiro seus direitos fundamentais.
Entendemos que é essencial seguir reconstruindo o Estado, para garantir o desenvolvimento sustentável, com justiça social e projeção de uma política externa soberana e solidária.
Entendemos que, muito mais que uma candidatura, o que está em jogo é o que foi conquistado.

Por tudo isso, declaramos, em conjunto, o apoio a Dilma Rousseff. É hora de unir nossas forças no segundo turno para garantir as conquistas e continuarmos na direção de uma sociedade justa, solidária e soberana.
Leonardo Boff
Chico Buarque
Fernando Morais
Emir Sader
Eric Nepumuceno

Publicação Carta Capital

3 comentários:

Manuuuh disse...

Nossos vaidosos "intelectuais" com todo o seu orgulhosa prepotência, estão se comportando igualzinho ao bando de intelectuais que se uniu para apoiar um sujeito chamado Lênin, conferindo a pecha de "justiça social herdada" ao discurso comunista de Stálin, sob a qual este ostentava justamente o chavão "distribuindo justiça para todos", e que culminou no segundo maior banho de sangue da história, ficando logo atrás da revolução de Mao-Tsé-Tung. Chico ficou down e Niemeyer um gagá. Não admira a massa de manobra repetindo seus pronunciamentos "de cór e salteado" acreditando que sua liberdade está assegurada... Que Deus nos ajude!

Sempre diferente, mas sempre eu! disse...

Bem. Esse post não parece muito eficaz. Talvez um post com o título "Xande do aviões assina manifesto em apoio a Chico Buarque" fosse mais aficaz, não acha?
Afinal. Quem é mesmo Chico Buarque?

Manuuuh disse...

É, bastante perpicaz sua observação... a ferida desse povo é tão profunda, que coçá-la só faz torná-la maior e mais irrestitível... eles estariam preocupados com banhos de sangue? Não. "Bolsas Ditadura" e migalhas do poder central... e ainda por cima me vêm com um discurso nacionalista barato de que "o lulla não fala fino com os EUA", era só o que me faltava! Se gostam de pobreza, deviam se mudar para CUBA e ficar fumando charutos com Fidel.

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...