Compre Agora

domingo, 10 de outubro de 2010

Absurdo: Nepotismo é visto como normal pelo presidente da Câmara de Ibaretama

Presidente tentou impedir trabalho da reportagem da Revista Central.


Presidente Oliveira Filho/Foto Jackson Perigoso
Um discurso que durou cerca de 12 minutos e que pode pegar mal para o presidente da Câmara Municipal de Ibaretama, vereador Francisco Oliveira Filho, que é também acusado pelo ex-presidente daquela casa de ter oferecido a quantia R$ 5 mil reais para chegar ao cargo de presidente ainda em 2008. Porém, o vereador nega veementemente, garantindo que naquela casa não há quadrilha criminosa como acusa o ex-vereador João Vieira Picanço.

Na última sessão da Câmara Municipal de Ibaretama, o presidente Francisco Oliveira Filho, não mediu as suas palavras e de forma constrangedora, sobre o olhar atento de populares que assistiam os debates disse que é normal o nepotismo nas prefeituras. O que chamou a atenção foi à frieza de como foi transmitida a mensagem. Possivelmente o vereador não tenha conhecimento que nepotismo é crime.

“Agente sabe que toda prefeitura existe funcionário que é da família do prefeito é aqui em Ibaretama, é em Quixadá, é em Ocara, é em todo canto, eu acho que esta questão vai até parar por aqui”. O presidente se referia a um discurso da vereadora Eliria que havia acusado a gestão municipal de empregar familiares em cargos importantes na prefeitura. O vereador cogitou que a discussão sobre nepotismo deveria parar naquela casa.

Em outro momento, o parlamentar municipal, proferiu um discurso indignado e repugnante quando citou, “você sabe que toda cidade existe, existe pessoas da família do prefeito,isso daí é, eu vejo assim que é normal, eu, eu não vejo isso aqui ta entendendo(sic)”. Enrolado com as suas palavras,o vereador fez fortes ataques a Revista Central, disse que já entrou com ação na justiça contra o site, não falou quais seriam as alegações da impetração. Logo após pediu a nossa reportagem que não recebesse as suas palavras como ameaça.

O vereador também tentou explicar o seu apoio ao Deputado Federal, Eugênio Rabelo, acusado de ser “ficha suja”.

O Ministério Público do Estado do Ceará, através do promotor de Justiça respondendo pela comarca de Ibaretama Eduardo Tsunoda, ingressou, no dia 16 passado, com três ações civis públicas com pedido de tutela antecipada contra o prefeito daquele município, Francisco Edson Moraes, a fim de fixar o piso salarial dos servidores municipais no mínimo legal; regularizar o Hospital Municipal de Ibaretama; e exonerar servidores em face de nepotismo.

NepotismoA terceira ação objetiva que seja determinada a exoneração, no prazo máximo de 30 dias, sob pena de multa diária de R$ 1.000,00 acrescido de correção monetária, sem prejuízo de responsabilização criminal por descumprimento de ordem judicial, todos os servidores públicos municipais que ocupam cargo ou função de confiança, ou seja, contratados temporariamente e que sejam parentes até o terceiro grau em linha reta e colateral e até o terceiro grau por afinidade de quaisquer das pessoas ocupantes dos cargos de Prefeito, vice-prefeito, secretários municipais, chefe de gabinete, procurador-geral do município,vereadores ou de cargos de direção ou de assessoramento.

A vereadora Elíria Maria prometeu entregar a reportagem da Revista Central uma lista contendo todos os nomes de familiares do prefeito, bem como de vários vereadores da base da situação que foram colocados na gestão de forma irregular. O Promotor da Comarca de Ibaretama, Eduardo Tsunoda, prometeu em entrevista a Revista Central em investigar todas as denúncias que envolvem a Câmara Municipal de Ibaretama.

Mais informações:
Comarca Vinculada de Ibaretama
(88) 3439 1056

Por Redação

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...