Compre Agora

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Prefeito de Iguatu divulga nota sobre possível tortura praticada por seus gestores


A redação da Revista Central recebeu uma nota do prefeito municipal da cidade de Iguatu sobre as denuncias vinculadas na Revista Central e outros meios de comunicação. Na reportagem um jornalista e mais quatros jovens denunciaram que foram torturas por um policial, bem como algumas pessoas envolvidas diretamente na administração daquela cidade, como por exemplo, o chefe de gabinete.
Confira a nota do prefeito na íntegra.
Sobre as denúncias de agressão que teriam sido, supostamente, cometidas parte de membros da Administração Pública Municipal de Iguatu-Ce no dia 11 de fevereiro do corrente ano, tenho a considerar:
Como cidadão brasileiro e Prefeito Municipal de um ente pertencente à República Federativa do Brasil, eu Agenor Gomes de Araújo Neto jurei respeitar, honrar e defender a Constituição Brasileira.
Constituição da República Federativa do Brasil expressamente positiva a presunção de inocência como pode se visualizar do inciso LVII, do artigo 5º, que possui o seguinte teor:“ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”.
Da mesma forma, se observa a Convenção Americana sobre Direitos Humanos, promulgada no território nacional pelo Decreto n.º 678 de 1992, que em seu artigo 8, item 2 assim assevera: “Toda pessoa acusada de delito tem direito a que se presuma sua inocência enquanto não se comprove legalmente sua culpa[...]”.
Neste âmbito temos o dever cívico, como cidadãos brasileiros, de garantir a inocência às pessoas até que seja devidamente e nos trâmites da Justiça, provado o contrário.
Como ser humano e gestor do município de Iguatu tenho a considerar que as pessoas que fazem parte da nossa equipe administrativa e que estão sendo alvo destas gravíssimas acusações, em nenhum momento e  até a presente data, nunca apresentaram qualquer conduta  que as desabonassem como profissionais ou seres humanos.
De acordo com os fatos concretos apresentados até o momento eu acredito integralmente na inocência destas pessoas, o que faz com que elas continuem a fazer parte do nosso corpo gestor.
Aproveito a oportunidade para enfatizar que confio na condução do caso por parte das autoridades competentes e estarei, em razão da gravidade das acusações, acompanhando pessoalmente o desenvolvimento do processo junto à Justiça.
É importante neste momento relembrar que desde o primeiro dia em que assumimos o compromisso de mudar a realidade do município e romper com as práticas atrasadas e grupos do passado, diversas tentativas foram feitas no sentido de desestabilizar a condução de uma gestão participativa e moderna que está fazendo de Iguatu um exemplo cearense de gestão administrativa.
Outro fato torna-se necessário ser percebido: dias antes de terem acontecido estas graves denúncias um jornal local divulgou uma pesquisa realizada pelo Ibope que afere, pelo quinto ano consecutivo, a administração municipal de Iguatu com uma avaliação positiva acima de 80%. Um reconhecimento público, atestado pelo mais respeitado Instituto de pesquisa do país, sobre a seriedade e qualidade da administração pública que se faz em nosso município.
Em conclusão reitero que as acusações são gravíssimas, mas conhecemos as pessoas que fazem parte da nossa administração e acreditamos na sua inocência. Defendemos a profunda investigação de todos os fatos e que seja respeitada e exercida a Constituição da República Federativa do Brasil.
Agenor Gomes de Araújo Neto
Prefeito Municipal
Iguatu – Ceará, 26 de Fevereiro de 2010.
Fonte: Revista Central de Quixadá

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...