Compre Agora

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Meses de terror: Sertão Central passa por calamidade pública na segurança


Os dados têm preocupado as autoridades municipais das cidades do Sertão Central do Ceará, a violência tem invadido nos últimos anos as pacatas cidades dessa importante região do estado. Com um contingente policial abaixo do necessário, os agentes policiais fazem o que podem, muitos reclamam das extensas cargas horárias enfrentadas. Tem policial civil que quase não folga devido às inúmeras ocorrências.

190 ocupado
Outro fator que tem preocupado a população é o fato do número 190 está quase sempre ocupado, precisar fazer uma ligação para o Copom é quase certeza ficar na fila e esperar por muitos minutos, o motivo segundo o Coronel Rômulo Távares, são as ligações não verídicas feitas por vândalos, mas também reconhece que este número tem limitação de apenas uma ligação por vez.
Crimes só têm vitimas
Os outros dados que tem preocupado as autoridades são os homicídios segundo dados policiais, no ano anterior foram 74 crimes de mortes na região e 255 lesões corporais, este ano já chega a 20 homicídios, levantamento feito pelo site Revista Central a cada três dias acontece um crime de morte em uma das cidades subordinadas a segunda Companhia de Policia Militar. Quase nunca os meios de comunicação não noticiam que um determinado homicida foi preso nestas cidades. O motivo da ausência dessa informação é que de fato não foi mesmo.
Registro de Boletim
Os registros de boletins na Delegacia Regional de Policia Civil de Quixadá tem aumentado assustadoramente nos últimos doze meses, nas segundas-feiras acontecem filas de pessoas buscando fazer uma simples ocorrência. Furtos, quase nunca têm uma investigação policial, ou seja, um sujeito ter a sua câmara digital, celular furtado ir a delegacia ele irá receber um simples papel que não terá efeito. Foi assim que aconteceu com um repórter da Revista Central.
O futuro
Segundo informações extra oficiais no mês futuro Quixadá deverá receber reforços do ronda do Quarteirão, promessas que para muitos virou lenda. Segundo essas informações serão apenas 12 homens e três viaturas Hilux.
Mas o que preocupa, são os crimes anteriores que não são investigados com os devidos zelos pela falta de agentes nas delegacias Civis que existem na região. O papel do ronda é de evitar a violência em determinados bairros, pois nem todos os bairros serão assistidos pelo programa.
Distritos sem Policia
Mesmo com poucos números de policiais os cidadãos da zona urbana ainda são os privilegiados. Quem reside na zona rural sofre com o vandalismo que tem imperado em muitos distritos. Tem distrito que a policia só vai aos finais de semana quando já há ocorrência de natureza grave. Tem distritos que são verdadeiros pontos de encontros de usuários de drogas.
Revista Central de Quixadá

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...