Compre Agora

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Aterro recebe melhorias em Quixadá

Empresa especializada inicia recuperação de área de armazenamento e tratamento de lixo urbano em Quixadá

Quixadá. Para atender reivindicação da vizinhança do aterro sanitário neste Município, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Seduma) de Quixadá está iniciando a recuperação e ampliação da área de retenção de resíduos sólidos da cidade. Na obra serão investidos R$ 300 mil. O prazo para execução será de 90 dias. As melhorias deverão solucionar os problemas causados pelas queimadas no local. Quando elas ocorrem, uma nuvem de fumaça se alastra pela região. O serviço evitará mais transtornos. Essa é a expectativa do prefeito Rômulo Carneiro.

Segundo o secretário adjunto da Seduma, Ítalo Beethoven, a Prefeitura não sabe qual a origem das queimas de lixo. Ele avalia três hipóteses: a primeira pode ocorrer na própria coleta do lixo nos bares e churrascarias, como a população não colabora com a coleta seletiva, o carvão utilizado nas churrasqueiras é misturado com papéis e plásticos, de fácil combustão; a segunda está relacionada aos catadores, 10 deles trabalham no aterro, alguns são fumantes, podem abandonar as pontas de cigarro no meio do lixo, e a última, pode ser provocada propositalmente, para extrair metais ou causar problemas para os moradores.

"Esses incêndios só ocorrem nos fins de semana ou feriados. Foi assim no Revéillon, no Pula Fogueira e no último domingo. Na terça-feira, o fogo se alastrou e logo depois veio mais fumaça. Precisamos do auxílio dos Bombeiros. Trabalhamos até meia-noite no local. Como o nosso aterro fica situado numa área no entorno da cidade, logo a população sente as consequências. Com as mudanças e a implantação de uma patrulha mecanizada esperamos evitar mais problemas", explicou Beethoven.

No início do ano, cerca de 200 moradores denunciaram o sofrimento com a fumaceira provocada pela queima de resíduos sólidos no aterro sanitário de Quixadá. Alguns até ameaçaram acionar a Prefeitura na Justiça. Com a explicação do secretário municipal de Meio Ambiente, Joaquim Gomes Neto, publicada na edição do dia 5 de janeiro no Diário do Nordeste, decidiam aguardar a construção das novas valas e canaletas para escoamento do chorume. .

O assessor de imprensa da Prefeitura de Quixadá, Alan Queiroz, informou que o aterro foi projetado para atender à demanda da área urbana por 15 anos. O sistema foi implantado em 2002, mas oito anos depois já demonstra necessidade de ampliação. A quantidade de lixo produzida está sendo muito superior a estimada. Quixadá cresceu praticamente o dobro nos últimos cinco anos. O aterro tem capacidade para 235 mil m³ de resíduos sólidos. Foi distribuído em 20 trincheiras, divididas nos setores "A", "B" e "C". Cada um deles tem capacidade para 108 mil toneladas.

Segundo o engenheiro civil André Pinto, o aterro sanitário de Quixadá é um dos melhores do Estado. No Interior do Ceará existem apenas seis com estrutura similar. O processamento está sendo realizado com compactação e aterramento com camadas de areia. Sua empresa, a Sanebrás Projetos Construções e Consultorias Ltda. venceu a licitação para realização dos serviços. Os trabalhos começaram na última quarta-feira.

Resíduos

70,5 toneladas de lixo são recolhidas por dia das ruas de Quixadá. Para a realização da coleta, são usados 11 veículos utilitários e120 profissionais atuam na limpeza pública da cidade

MAIS INFORMAÇÕES
Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente do Município de Quixadá
(88) 3414.4671

Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...