Compre Agora

domingo, 25 de abril de 2010

São João dos Queiroz adere à campanha semana da Caatinga “Salve uma Carnaúba”.


Todas as atenções estão voltadas para a árvore símbolo do Ceará, na semana nacional da Caatinga. A Secretaria de Educação realizará diversas atividades com o tema “Salve uma Carnaúba”.
Por todo o dia desse sábado, 24, a Secretaria de Educação juntamente com os seus educadores e alunos do Distrito Educacional São João dos Queiroz, se unem a técnicos agrícola e dão o ponta pé inicial para a realização de um mutirão que tem como objetivo a conscientização no sentido de identificar e limpar as árvores ameaçadas por plantas invasoras. O idealizador da campanha, o Técnico Agrícola e coordenador de Educação Ambiental, José Carlos, elaborou o projeto em atendimento ao vice-prefeito e prefeito em exercício, Airton Buriti, que destacou a importância de criar a semana da Caatinga, sobretudo trabalhar com o tema “Carnaúba”. O coordenador destaca que uma das principais metas é agregar à carnaubeira a agricultura familiar, ou seja, incrementar a economia do pequeno produtor.
José Aurélio diretor do Distrito Educacional do São João dos Queiroz, lembra que a carnaúba ainda é uma das principais fontes de renda do distrito, inclusive com fabrica de cera. “Vamos diagnosticar qual é o real estado dessas plantas, e em parceria com técnicos formados na área fazer um melhor aproveitamento da visita às nossas carnaubeiras”. Finalizou.
A carnaúba foi instituída através de decreto do então governador Lúcio Alcântara, como árvore símbolo do Estado do Ceará. A carnaubeira pode ser encontrada em todo Nordeste brasileiro, particularmente no Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte e Maranhão.Da família das palmeiras, é uma planta de grande longevidade, capaz de viver por longas estações secas sem qualquer inconveniência aparente. O nome carnaúba vem da língua indígena tupi e significa “árvore que arranha”.
Conhecida como árvore da vida a carnaubeira tem diversas utilidade, como o seu troco para construções de edificações rústicas, lenha, e na marcenaria. As folhas são usadas na confecção de chapéus, cestas e redes. Depois de secas, delas se retira a cera, matéria-prima básica para a fabricação de um grande número de produtos industriais.
As atividades seguem até o próximo dia 28 de abril, quando se comemora o dia oficial da Caatinga.
Informações: (88) 3414 4701 – Secretária de Educação Lígia Saraiva.
Alan QueirozAssessor executivo da SECOM
Colaborou com a Revista Central

Mande a sua sugestão, elogio e critica para contatos@revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...