Compre Agora

sábado, 3 de abril de 2010

Santuário Mariano de Quixadá é palco da Via-Sacra

Católicos fazem peregrinação ao Santuário Mariano de Quixadá exaltando sacrifício de Jesus Cristo

Quixadá. A Sexta-Feira Santa amanheceu com jeito de chuva sobre o Morro do Urucum. Mesmo assim, centenas de fiéis subiram até a esplanada do Santuário de Nossa Senhora Imaculada Rainha do Sertão. Percorreram as estações da Via-Sacra, assistindo as encenações das passagens bíblicas até a XIII delas, o Calvário do Filho de Deus. Ali, após o sermão do bispo diocesano de Quixadá, dom Ângelo Pignoli, rezaram o Pai-Nosso e desceram os 6Km da rampa em total silêncio.

O ritual religioso se repetiu pelo oitavo ano consecutivo. Jovens atores da Comunidade Rainha da Paz, Comunidade Novos Horizontes, Comunidade Mariana Oásis da Paz e do grupo Juventude Arte Superação e Talento (Jast) se apresentaram ao público diante dos monumentos religiosos erguidos às margens da estrada do Santuário Mariano. O momento mais marcante ocorreu na XI Estação, na crucificação de Jesus Cristo. Enquanto o irmão Rafael Júnior narrava a agonia na cruz, fiéis se ajoelhavam. Outros, choravam.

A professora Patrícia Figueredo foi uma delas. Não resistiu. Visitava pela primeira vez o Santuário de Quixadá. Havia chegado de Fortaleza ainda cedo. Mal passava das 6 horas quando se deparou com uma multidão no portal de acesso ao parque sagrado. Ficou surpresa. Não imaginava encontrar tanto movimento. Afinal de contas, estava chegando apenas para confortar a Mãe de Deus. De repente, assistiu um espetáculo maravilhoso. "Confesso, estou impressionada", reconheceu ela.

Algo diferente

Admirados também ficaram o engenheiro Adalberto Sampaio e sua esposa, a médica Ana Lúcia Moreira. Resolveram aproveitar o feriadão para fazer turismo pelo Interior do Ceará. Saíram de Recife ainda na quinta-feira. Já haviam assistido a Paixão de Cristo em Nova Jerusalém. Buscavam algo diferente. Passaram por Pacatuba e Canindé. Estavam seguindo para Quixeramobim. Acabaram encontrando em Quixadá algo diferente. Nunca haviam visto um bispo, no meio do povo, participando da homenagem cênica ao Salvador da humanidade.

Na sua mensagem aos católicos, dom Ângelo Pignoli se referiu à data santa como um momento de contemplação fundamental para quem crê em Deus. Em tom litúrgico, o bispo definiu a passagem como um sagrado ato para a humanidade, nascido na morte e ressurreição do Senhor. Na oportunidade, acompanhado do padre Davi Peter, reitor do Santuário, o epíscopo criticou quem aproveita esse período como um simples "feriadão" na semana.

Quem ouviu as palavras do bispo também censurou o oportunismo de quem aproveita o fim de semana prolongado para "cair na farra". "Muitos evitam a farra na Sexta-Feira da Paixão, para não serem criticados. Mesmo assim, enchem a cara de vinho. No sábado é pior ainda. A queima do Judas se transformou em orgia mesmo. Antigamente, a gente ficava de jejum, não tomava banho e nem passava o pente no cabelo" reclama a aposentada Liduína Bernardes. Ela chegou no Santuário às 4 horas da madrugada, para assistir a Via-Sacra. Pretende voltar hoje ao lugar.

Hoje, haverá Vigília da Ressurreição, a partir das 20 horas, no Santuário de Nossa Senhora. Em seguida, confraternização com os hospedes na Casa de Retiro. Amanhã, completando o Tríduo Pascal, celebrações litúrgicas às 11 e 17 horas. Das 9 às 12h, confissões. Além do tempo religioso e da hospedaria, o Santuário conta com restaurante, livraria e um salão de convenções. Idealizado e construído pelo bispo emérito de Quixadá, dom Adélio Tomasin, em fevereiro deste ano, o complexo religioso completou 15 anos.

São 550m de altura, pela estrada da Rainha do Sertão, onde há esculturas sobre as estações do caminho de Jesus, desde o pretório ao calvário. A última Estação, a da ressurreição, fica no coração dos fiéis.

ENQUETE
Caminho de Jesus
Dom Ãngelo Pignoli
Bispo da Diocese de Quixadá
O momento é para lembrarmos do caminho de Cristo. Para encontrá-lo, é preciso entender o seu sofrimento por todos nós

Cleonice Rodrigues sacramento
Auxiliar Administrativo
Estar aqui agora é como partilhar a agonia de Nosso Senhor nos seus momentos finais na vida terrena

Osmar de Sousa Silva
Policial Militar
Precisamos partilhar a dor de Deus, através do seu Filho para estar junto dele. Na caminhada, sentimos seu sofrimento

MAIS INFORMAÇÕES
Santuário Rainha do Sertão
Município de Quixadá
Sertão Central
(88) 3412.1373


Revista Central com informações do Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...