Compre Agora

domingo, 25 de março de 2012

Radialista Wanderley Barbosa tem se destacado em defesa de Quixadá

A sua próxima missão é a criação da Academia Quixadaense de Letras.
O algodão também conhecido como “ouro branco” foi à maior fonte de renda que a cidade de Quixadá conheceu, e durante muitas décadas gerou riqueza e milhares de empregos, sendo a alegria dos agricultores do Sertão Central cearense, que todo ano plantavam e tinha a certeza de dias melhores para suas famílias.
Há quatro décadas não se ver os agricultores falarem em plantar em suas terras algodão, pois, todos temem um simples inseto, porém, tido como o maior vilão da região de codinome “bicudo, o maior terrorista do Sertão Central”, sendo mais temido do que o famoso Virgulino Ferreira da Silva, mais conhecido como “Lampião”.

O assunto desde o ano passado vem sendo ressuscitado com muita energia pelo radialista e jornalista quixadaense Wanderley Barbosa, que não se conforma por não ver mais em Quixadá, o que ele vivenciou há quarenta anos, quando o mesmo era menino e registrou em sua memória o grande movimento de caminhões trazendo o algodão para as cinco fábricas aqui instaladas, e que por não caber tantos fardos dentro dos galpões eram colocados nas calçadas, cenário perfeito onde ele e seus amigos brincavam de escalar aquelas montanhas de riqueza produzida nas terras quixadaenses.
O radialista que também é funcionário da Petrobras há 30 anos, bastante viajado pelo mundo afora, fica inconformado em ver diariamente, chegar a cidade varias carretas de óleo de soja e de outras leguminosas, matéria prima necessárias para fazer funcionar a Unidade de Biodiesel da Petrobras instalada em Juatama, e disse: “Estamos gerando muitos empregos e aumentando as riquezas nos outros estados, empregos esses que poderiam estar sendo criados aqui na nossa terra para os nossos irmãos do sertão que sofrem muito por falta de oportunidade, e o mais curioso de tudo isso é que as nossas autoridades municipais, estaduais não discutem o assunto, ficam apenas de braços cruzados discutindo os interesses dos seus grupos políticos”.
Finalizou a entrevista dizendo: “Estou lutando com todas as minhas energias, para que a nossa cidade volte a plantar o algodão e resgatar assim a riqueza que existia em um passado recente”, e acrescentou: “eu tenho ainda a esperança de ver a nossa amada Quixadá, exportando mais uma vez a pluma do algodão quixadaense, como no passado, para Alemanha, e o óleo do caroço ser a principal matéria prima para a unidade de biodiesel da Petrobrás de Quixadá”.
Depois que regressou para Quixadá, Barbosa tem sido um das pessoas mais procurado para participar de reuniões sobre os mais variados assuntos, que tem como tema Quixadá. Pouco tempo depois que chegou a sua cidade promoveu o primeiro curso de radialista profissional de todo Sertão Central, teve a participação de 73 radialistas de nove cidades da região. É um dos grandes articuladores do projeto Unidos Por Quixadá, participa da ONG “Mais amor pela vida”, entidade que tem a preocupação com os portadores de soro positivo (HIV), foi convidado pessoalmente por Dom Adélio para ser vice-presidente da Associação Popular de Defesa da Cidadania e patrocinou um curso de teatro em Juatama. A mais nova atitude positiva desse exemplar profissional de imprensa, é lançar em conjunto com o escritor João Eudes Costa e o Juiz Federal Dr. Marcos Mairton no próximo mês a Academia Quixadaense de Letras, que terá como objetivo congregar os escritores de Quixadá e de toda região do Sertão Central cearense.
“A voz do Quixadá” é assim que o radialista Wanderley Barbosa está sendo denominado pelas ruas da terra dos Monólitos, por causa de suas atitudes em defesa da cidade. O seu dinamismo já é bastante conhecido por onde já passou, inclusive conquistou em primeiro lugar o prêmio internacional de gestão em Saúde, Segurança e Meio Ambiente do sistema Petrobras, conquista essa entregue como distinção no 3ª. Congresso internacional no Rio de Janeiro recebeu ainda uma comenda “Destaque 2004” pela sua atuação na área ambiental conferida pela Agencia Brasileira de Inteligência - ABIN, a comenda do IBAMA – Amigo da Natureza a qual recebeu das mãos da escritora quixadaense Raquel de Queiroz, e na década de 90 o mesmo realizou durante vários anos em Quixadá “o natal da criança pobre” onde já demonstrava assim também o seu lado humanitário.
O jornalista Wanderley Barbosa faz parte do polemico programa Censura Livre, todo sábado na Rádio monólitos de Quixadá, vinculado ao portal Revista Central.


Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...