Compre Agora

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Denuncia: Hospital Eudásio Barroso não tem estrutura para emergências

Quixadá

Por : Antonio Filho

Emerg_ncia_de_hospital_Quixad_O Hospital Regional Dr. Eudásio Barroso do município de Quixadá está em situação de gravidade, além de atender a população que já chega a 80.000 mil pessoas, outras cidades vizinhas também dependem dos serviços prestados pela unidade de saúde. Ao todo mais de 250 mil habitantes na região.

No último sábado, por volta da 18 horas, nas proximidades do Ginásio Coberto Governador Gonzaga Mota, caminho Carrascal, um acidente grave envolvendo dois motociclistas, caracterizou o despreparo para atendimento de emergência no hospital, a falta de uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva), faz com que vítimas de graves de acidentes sejam encaminhadas para Fortaleza a 168 km de distancia.

Segundo os familiares do paciente, poucos minutos depois do acidente uma ambulância foi acionada para a transferência do acidentado em estado de gravidade, mas o Hospital só contava com uma ambulância no qual o referido veiculo estava em péssimo estado, onde ao sair da unidade foi preciso ajuda de pessoas para empurrar o veiculo, para que o mesmo pudesse dar partida e assim locomove-se ate o local do acidente, a vitima encontrava-se com hemorragias e os equipamentos não deram suporte para o atendimento de emergência. Já em Fortaleza o paciente veio a óbito.

Outros fatos semelhantes já vem acontecendo no hospital Eudásio Barroso, o setor de emergência passou recentemente por pequenas reformas, os esforços dos funcionários são reconhecidos pela população, todavia sem leitos de UTI e ambulâncias equipadas para o socorro adequado, infelizmente novas vitimas poderão ocorrer se medidas não forem tomadas pelas autoridades competentes.

As obras de ampliação do referido hospital estão paralisadas a três anos, com o dinheiro depositado em caixa, a empresa responsável não teve como dar continuidade a obras, canos e dutos da Cagece passam em baixo do local onde estava reservado o terreno para ampliação, não houve acordo entre Prefeitura Municipal de Quixadá e Cagece para retirada desses canos que abastecem com água a cidade. Não se sabe quanto tempo mais a população vai ter que esperar.

No mesmo momento um repórter de uma emissora de rádio estava acompanhando e fazendo cobertura, o mesmo foi agredido verbalmente pelo Diretor geral do Hospital, o Diretor reconhecendo o erro pediu desculpas em um programa da rádio que o repórter trabalha.

Enquanto o hospital de Quixadá entra em estado de calamidade pública, o governador dá seguimento ao engenhoso projeto de construção de um aquário gigante na praia de iracema, o turismo do Ceará é mais importante na visão de Cid Ferreira Gomes do que se investir em saúde pública.

Os comentários dessa matéria devem ser feita na origem através do e-mail contatos@revistacentral.com.br

Fonte: Revista Central

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...