Compre Agora

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

ABUSO: Comerciante de Quixadá sente-se lesado pelo Consórcio BRADESCO


Por Fábio de Oliveira


Se você está pensando em comprar um imóvel ou outro bem através de consórcio, fique de olho nas armadilhas que podem dar dor de cabeça e prejuízos a sua pessoa. O Consórcio BRADESCO é um deles, vou relatar um caso de um comerciante de Quixadá que pediu para que não fosse mencionado seu nome e declarou o ocorrido para o site Revista Central.
“Comprei um consórcio BRADESCO com carta de crédito no valor de R$ 23 mil reais com a intenção de adquirir um terreno para construir uma casa em local a minha escolha, fui sorteado no mês de agosto do ano passado ao qual já tinha pago pouco mais 8 mil das parcelas rigorosamente em dia. Procurei a agência BRADESCO onde tenho uma relação boa com o banco e me forneceram os passos que deveria tomar para adquirir o bem, deveria procurar o imóvel com a exigência da escrituração regularizada.
Com muita dificuldade e cerca de dois meses depois encontrei um terreno ideal, atendia as exigências do banco e era perfeita a localização para uma moradia digna de minha preferência, um loteamento com terreno em área privilegiada e documentação regular, próximo do centro da cidade e valorização constante dos imóveis dessa região.
Não pensei duas vezes e logo fechei negócio com o proprietário do terreno pelo fato de serem as ultimas unidades disponíveis do loteamento. Antes disso, relatei para ao dono da imobiliária que estava com carta de crédito sorteada do Consórcio BRADESCO, sem problemas afirmou, existia, porém uma contrapartida exigida que paguei em dinheiro mediante recibo garantidor.
Com o negócio fechado acionei a carta de crédito junto a administradora do Consórcio BRADESCO, para minha primeira surpresa a demora para concretizar o pagamento da carta era em torno de dois meses, tempo que teria de solicitar um engenheiro para avaliar e aprovar o imóvel em questão, mas a um custo meu de R$ 500 reais que paguei de forma antecipada.
Agora vem a parte cruel da história, o engenheiro “in”responsável pela aprovação simplesmente negou o laudo técnico para liberação do dinheiro, ou seja, fiquei com todo prejuízo. A alegação do citado engenheiro era de que o terreno não tinha infra-estrutura adequada, pasmem o terreno escolhido por mim está em área de grande valorização e a infra-estrutura a poucos metros do terreno.
O moral da história é absurdo e inconsequente, na verdade quem escolhe o terreno ou imóvel pelo referido consórcio não sou eu e sim o engenheiro, é ele que vai determinar onde você deve morar, se soubesse dessa cláusula absurda jamais teria comprado esse Consórcio BRADESCO, tenho culpa por não ter me preocupado com as “entrelinhas” do maldito contrato que assinei, por isso você que está lendo agora esse texto, peço para que tome muito cuidado ao assinar contratos que na verdade são armadilhas preparadas para lhe dar prejuízos e, especialmente ao Consórcio BRADESCO.
Não pense só três vezes na hora de comprar o referido consórcio,  pense dez vezes porque seu sonho pode se tornar um grande pesadelo”. 
Fonte: Revista Central de Quixadá


Um comentário:

Anônimo disse...

Realmente é uma vergonha esse Consorcio Bradesco, conheço varios lesados, recomendo a ninguém!

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...