Compre Agora

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Mais uma bomba dentro do DMT de Quixadá.


Quixadá

Com exclusividade, o site Revista Central é o único meio de comunicação que tem essa gravação inédita.
Parece que não vai ter fim as denunciais dentro do Departamento Municipal de Trânsito de Quixadá, cujo ainda está na chefia Antonio Almeida Viana. A reportagem do site Revista Central foi mais uma vez procurada por alguns agentes de trânsito, desta vez os agentes nos entregaram mais uma gravação feita por eles mesmos em uma reunião com o coordenador do departamento Expedito Freire. Segundo os agentes a reunião foi feita com os outros doze agentes que não haviam participado da reunião com Almeida Viana quando o mesmo ameaçou os agentes e fixou a meta de 15 multas diárias.
O coordenador do Departamento Municipal de Trânsito de Quixadá, Expedito Freire, foi muito claro nas suas palavras quando disse que o diretor Almeida Viana não abriria mão das multas “ele disse que não abre mão, responde a critica que vier, foi taxativo, inclusive teve até agente quis bater de frente, ele disse que não adianta bater de frente, porque se bater de frente volta” essas foram as palavras que o coordenador falou tentando intimidar ainda mais os seus subordinados.
Embalado Expedito Freire foi mais a fundo e acrescentou que para os agentes conseguir um salário justo, havia duas maneiras, uma seria com o trabalho e a outra era diante das multas, essas por sua vez geraria arrecadação.
Em outro trecho da conversa gravada, o coordenador simplesmente disse que o povo de Quixadá tem dinheiro sobrando “Estamos cobrando realmente com que vocês façam essas multas é porque o pessoal tem muito dinheiro sobrando em Quixadá”.
Em outro momento, o coordenador argumenta que, com o aumento das multas o dinheiro arrecadado se tornaria em beneficio para o departamento e principalmente para os agentes de trânsito. “Então quando nós tiver dinheiro em caixa, agente pode muito bem tornar esse dinheiro em beneficio do departamento, em beneficio de vocês próprios". Disse Freire.
O coordenador disse também que na época que o Tenente Adão Mazeira era coordenador do Departamento de Trânsito de Quixadá só encontrou duas multas dentre seis a oito meses, falou também da gestão da Dra. Gardênia, segundo ele, nos relatórios que teve acesso tinha agente que passou quatro meses para fazer seis multas
Os agentes de trânsito, em todo o momento tentaram requerer alguma documentação com a determinação que deveriam aplicar as multas estabelecidas por seus chefes, no entanto sempre que os mesmos indagavam o coordenador, ele não respondia as respostas dos agentes.
A reportagem do site Revista Central entrou em contato a prefeitura Municipal de Quixadá para obter algum posicionamento, no entanto a secretária do prefeito Rômulo Carneiro, disse que não podia falar, disse também que não poderia falar onde o prefeito estava e pediu que não fizéssemos perguntas a ela. Todo o diálogo dessa conversa foi gravado.
Confira com exclusividade alguns trechos da gravação.
O coordenador do Departamento Municipal de Trânsito: Expedito Freire
[...]"Outra coisa pessoal que foi passado na reunião foi a questão da meta, que, houve até uma polêmica (barulho)[..] eu continuo dizendo, não tô aqui pra prejudicar nenhum de vocês, tanto é que as pessoas que tava com a meta baixa chamei todos eles, tenho a consciência, apesar do amigo Francidata (Francidata é um agente)[..] tô falando assim Francidata, desculpe, é porque eu não tenho que esconder o que eu faço".
Agente interrompe a conversa
O coordenador do Departamento Municipal de Trânsito: Expedito Freire
"Tão o que ele passou ontem foi que, cada agente pra esse mês, ai, eu, ai ficou uma coisa entreaberta[..]vai permanecer as 15 este mês, ou, se vai ser uma multa por dia, uma multa por dia, por esse mês, a partir do próximo mês é uma multa por dia, se você trabalhou 25 dias é 25 multas, se trabalhou 26 porque tem as questões das folgas a escala mínima ta dando de 5 a 6 folgas (alguém explica a quantidade de folga) são 4 folgas, então vai ficar em torno de, de 26 multas"
O coordenador do Departamento Municipal de Trânsito Expedito Freire continua...
[...]“Então ele disse que não abre mão, responde a critica que vier, tá aberto pra, pra conversa, pra conversar, mas não abre mão, foi taxativo, inclusive teve até agente quis bater de frente, ele disse que não adianta bater de frente, porque se bater de frente volta. Ele foi bem claro nisso, não foi Júnior? Não tô pra perseguir com ninguém, Não tô pra atrapalhar ninguém, quero somar, quero a união, mas não abro mão". Quando o coordenador fala “Ele” se refere ao chefe Almeida Viana.
O coordenador do Departamento Municipal de Trânsito Expedito Freire continua...
"Pessoal se nós temos que fazer um trabalho, vamos fazer bem feito, vamos fazer bem feito, [...] a meta de vocês que é adquirir um salário, um vencimento justo pra vocês, nós não temo nada, já disse só uma maneira, só tem duas maneiras de conseguir um vencimento justo pra vocês, uma é com o trabalho, porque quando nós estamos cobrando, cobrando realmente com que vocês façam essas multas é porque o pessoal tem muito dinheiro sobrando em Quixadá pra ta comentando infração, e como o departamento é autônomo e se começar a entrar 26, 26 multas por cada agente”.
Em outro trecho da gravação Expedito fala
[...]Então quando nós tiver dinheiro em caixa, agente pode muito bem tornar esse dinheiro em beneficio do departamento, em beneficio de vocês próprios".
Agente de Trânsito fala
Expedito é assim, no que desrespeita a meta de multa, agente, eu acredito que agente não sabia se tem esse negocio dessas metas, agente tá assim porque, de onde tá vindo, de, de onde partiu? baseado em que? ta sendo cobrado isso ai”.
Coordenador Expedito Freire continua
"Desde da reunião do dia 06/07, foi até meu aniversário o Almeida falou na reunião” (várias pessoas falam ao mesmo tempo mas Expedito disse que Almeida Viana havia passo o esquema na data do seu aniversário)
Agente de Trânsito fala...
[...] "Mais eu tô dizendo assim, em relação a embasamento, embasamento em quê"? (Pergunta a agente ao coordenador, neste momento várias pessoas falam ao mesmo tempo).
Coordenador Expedito Freire fala da época do Mazeira quando era a chefe do Departamento.
[...] "Agente, tinha agente aqui que passou seis mês, oito mês pra fazer duas multas".
Coordenador Expedito Freire fala da época do Dra. Gardênia quando era a chefe do Departamento.
Teve agente aqui já com a Dra. Gardênia, nos relatório que encontrei ai, tinha agente que passava quatro mês pra fazer seis multas"
Coordenador Expedito continua...
[...] "Eu acho o seguinte, Eu acho o seguinte, não é justo hoje nós temos que, uma coisa sou contra, eu sou contra, aquele agente que produz, produz, tem muitas gente boa aqui, muita gente boa"
Coordenador Expedito continua após uma breve discussão com agentes.
[...] “Mais o seguinte, o que agente feri aqui esse departamento ter condições e agente com condições de promover até bons agentes e você sabe que agente só é bom quando tem dinheiro, não tem ninguém bom na vida é pedindo favor"
Neste momento uma grande confusão entre os agentes e o coordenador acontece.
Um agente de Trânsito fala
"Eu digo vocês fazem, não, não aceita, é o que eu digo e pronto [...]eu não sei nem se é legal, é praticamente obrigar o agente a multar, quem não atingiu vai ser punido, é assim e pronto, qual é o amparo legal pra intitular?". (Outra confusão). [...] Ninguém é obrigado fazer uma coisa se nem por força de lei, qual é a lei que obriga, qual é o amparo legal?”. (pergunta o agente aos coordenador)
Coordenador Expedito conclui
"Dentro do edital tem o desempenho, e o desempenho também é multa”. 

Confira o áudio com exclusividade:
Audio cedido pelo Site Revista Central de Quixadá.




Materia Autorizada: Revista Central de Quixadá

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...