Compre Agora

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Vídeo: Trabalhadores rurais fazem manifestação em Quixadá e ocupam prefeitura

Mesmo sabendo que os agricultores queriam falar com o prefeito, o mesmo fez questão de não comparecer ao seu gabinete.
“Bota a cara pra fora prefeito”, foi com este grito de guerra que cerca de 350 agricultores filiados ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município de Quixadá gritavam em frente ao Centro Administrativo Financeiro Municipal de Quixadá. A fome foi o principal motivo da presença dos manifestantes naquele repartimento público, eles queriam apenas pedir a solidariedade do prefeito Rômulo Carneiro, para interceder junto ao governo do estado para aumentar os números de vagas do programa Seguro Safra. O prefeito mesmo sabendo que aconteceria a manifestação não compareceu.
A presidenta em exercício do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Francinete Tomé da Silva Queiroz, 61 anos, afirmaque a perca da safra devido à falta se chuvas foi de 80% a 90%. Muitas famílias de agricultores já não tem mais o que comer. Segundo a presidenta, o sindicato vai buscar todas as vias possíveis para que os governos se sensibilizem com a classe, ela foi enfatiza em dizer que se nada for feito, a entidade não terá como controlar a fome dos agricultores e não descarta a possibilidade de saques no comercio como já aconteceu em décadas anteriores, “não temos como controlar a fome desse povo se nada for feito, se eles não tiverem o que comer vão ter que buscar de qualquer jeito”, alerta a sindicalista.
“A minha comunidade tem 60 famílias e todas não têm mais nada nos tambores, a situação é incontrolável e apenas 13 famílias estão cadastrada no Seguro Safra” garante a líder comunitária Clenilda da Silva Lopes, 32 anos, da Associação dos Moradores de Sitio Novo, Juatama. A fome já bateu as portas da comunidade rural de Vila Rica, Cipó dos Anjos, foi o que disse a presidenta da associação, Maria Alcy Pereira, segundo ela, das 104 famílias da localidade 82 ficaram de fora do programa, por lá a crise da falta de água também já é visível, “estamos aqui não para fazer baderneiras, pois somos pessoas de responsabilidade, mas porque não temos mais o que comer”, disse. Francisco Antonio Miguel, 42 anos, é o presidente da associação comunitária de Riacho Verde, conta que por lá a seca não deixou que as famílias fizessem alimentos suficientes para o ano inteiro.
Pelos dados do Sindicato dos Trabalhadores Rurais pouco mais de duas famílias foram cadastradas no programa Seguro Safra, mas seriam necessárias cinco mil vagas para que ninguém ficasse de fora.
Nesta terça-feira, 3, o sindicato completa 47 anos de existência, a data do aniversário foi comemorado com essa grande mobilização de agricultores nas principais ruas da maior cidade do Sertão Central cearense. A saída da macha rumo ao poder financeiro municipal foi da sede do sindicato e percorreu as ruas Rodrigues Júnior, Avenida Plácido Castelo, Basílio Pinto, Tabelião Enéias de Lima, José de Queiroz Pessoas e Tenente Cravo até a chegada no Centro Administrativo, de lá por mais de 30 minutos os manifestantes exigiam que o prefeito saíssem do seu gabinete, mas ninguém foi receber os agricultores, revoltados, eles invadiram as galerias e acamparam na porta do gabinete que foi fechada para evitar maiores problemas.
Essa foi à primeira manifestação de agricultores no ano, mas já há articulação para que sejam realizados outros atos nos municípios vizinhos tendo em vista que a situação dos agricultores da região é idêntica.
O prefeito municipal de Quixadá, Rômulo Carneiro, participava de uma reunião em Fortaleza com o secretário estadual, Joaquim Cartaxo. Ele garantiu receber uma comissão de agricultores na quinta-feira,5.

Serviços Fetraece – Sertão Central -(88) 3412 0511
Sindicatos Rural de Quixadá -(88) 3412 0481
Confira o vídeo: 
Revista Central a informação com credibilidade!

Seja nosso repórter! Aconteceu algo na sua rua? Então nos informe: contatos@revistacentral.com.br ou (88) 3412-3125 / 9914-6853 / 9268-4908

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...