Compre Agora

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Pároco de Ibaretama Critica atendimento na saúde de Ibaretama



O Site Revista Central teve acesso exclusivo a uma nota de repúdio a saúde de Ibaretama feita pelo pároco da cidade, Paulo César de Lima Andrelino que há quatro anos está à frente da Paróquia de Nossa Senhora Auxiliadora, faz criticas ao atendimento do hospital municipal e ao atendimento de médico do Programa Saúde da Família. Confira na integra a nota do Pároco de Ibaretama:

Hoje, cada dia mais, não se sabe o verdadeiro papel da saúde no nosso município. Tantas coisas estão acontecendo que ficamos perplexos com os fatos que são visíveis o suficiente para nos levantar uma indignação com o quadro da saúde em Ibaretama. Vale ressaltar que posso falar, pois, eu mesmo precisei socorrer duas pessoas numa só noite e presenciei duas cenas que me deixou pasmo. Já não sabia mais se eu estava no hospital municipal ou numa igreja evangélica (não estou criticando os evangélicos de Ibaretama até porque o meu relacionamento com os pastores é um dos melhores possíveis), pois, o médico plantonista ao atender os pacientes  estava mais fazendo uma direção espiritual do que mesmo receitando os pacientes, sendo que ao sair ele sempre entrega ao paciente um panfleto de sua Igreja, fazendo uma propagando de sua crença. Logo em seguida me deparei com uma paciente que ao ser atendida pelo médico disse-me que o mesmo havia dito que a senhora estava acorrentada pois a mesma estava com um terço no pescoço. Vejo isso como uma falta de respeito muito grande até porque, o medico deve ser uma pessoa instruída capaz de receber bem as pessoas e de tratá-las com imparcialidade tanto no que diz respeito a situação social como também  no credo. Na mesma noite entrei no consultório com duas pessoas que ajudei a transportar até o hospital municipal e ao entrar na sala vi o médico que só olhava para gente e mal falava, quando resolvendo falar foi perguntar se já tinha verificado a pressão , como ainda não tinha sido verificada ele se quer deu atenção a paciente mandando voltar para a enfermaria para lá verificarem e quando a senhora saiu eu fiquei na sala e logo o médico me interrogou perguntando quem eu era, “ você é o namorado da menina ou o noivo? logo respondi. Não, sou  o Padre da cidade  que muitas vezes faz o papel de médico, prefeito, advogado, ambulância e juiz, em seguida o medico murmurava – “Médico e  Juiz só Deus.” Será que nosso amigo médico não sabe distinguir o uso de linguagens para saber que a forma que me expressei queria dizer que o padre estaria ali para tudo, pena que não. Diante de tal afronta procurei o Prefeito o Sr. Edson Morais no dia seguinte comunicando o fato, que logo me disse que providenciaria uma solução. Mas, vejo que ainda isso não fora resolvido. A função do médico é de consultar e não de evangelizar até porque se houvesse a necessidade de evangelizar dentro do hospital acredito que tal ação ficaria a cargo dos Pastores de Ibaretama assim também como do Padre desse município sem deixar de cumprir nosso papel de evangelizar e  não de receitar os pacientes como se fossemos médicos. O problema ainda continua pois o medico insiste em evangelizar propagando sua igreja e não a importância das pessoas se cuidarem a respeito de sua saúde.  Fico preocupado com pessoas na saúde que dizem ser católicas e ficam de boca fechada, e isso não sei porque , será que é para não desagradar a administração? não posso afirmar, só posso levantar hipóteses. O papel do nosso batismo cobra de nós a defesa da nossa fé, não podemos nos calar diante disso, pois temos que dar testemunho da nossa fé cristã onde quer que estejamos. Pois o próprio Jesus nos disse: “ou quente ou frio, porque morno eu vomito”.  Já no dia 28 de outubro desse ano uma mãe me relatou que não foi atendida no Posto de Saúde de Ibaretama  simplesmente porque o medico não quis atende-la porque a mãe não estava com a ficha,  ficando um bom tempo falando com a mãe mais se recusando a atender a filha que era uma criança e chorava constantemente. O que está acontecendo com nossa saúde ? O que esta acontecendo com a saúde de ibaretama? É preciso tomar providencias a respeito do caso, porque nós iremos tomar, até porque a mãe que teve o atendimento recusado no PSF era uma líder da Pastoral da Criança nesse município, e que remeteremos a denuncia ao conselho municipal de saúde desse município como também  à Brasília para a coordenação nacional da Pastoral da Criança relatando que Ibaretama não tem uma preocupação exclusiva para com as nossas crianças. Tudo isso me faz refletir como iremos reconstruir  Ibaretama se a nossa saúde vive dessa maneira. Nessa nota não exponho de nada pessoal, mas, falo como Padre desse município que sou responsável pela fé do povo, assim também como as pessoas que trabalham, no hospital e que são batizadas responsáveis pela sua fé e pela sua Igreja. Mais uma vez  me reporto aos Pastores  que essa nota não é de repudio as igrejas evangélicas de ibaretama, mas de cunho mais amplo no que diz respeito a saúde desse município.

Pe. Paulo César de Lima Andrelino
Pároco de Ibaretama

Nossa equipe procurou a direção do Hospital Municipal Antonio Cavalcante Costa Queiroz HOMACQ para falar a respeito da nota de repúdio do Pároco da cidade, entrevistamos o Diretor Administrativo do HOMACQ Dr. Geymyson Harryson Freire Maia, segundo o Diretor, a direção do hospital tem conhecimento do fato do médico Dr. Sam Martim que vem atendendo as pessoas e entregando panfletos após as consultas. O diretor informou que mandou recolher da gaveta do médico todo o material de propaganda religiosa que o médico continha, no entanto afirmou que o hospital está aberto a todas as religiões, “além do mais o hospital está aberto a qualquer religião”, afirmou Dr. Geymyson.

“Não está tendo falta de médico, a população é que ainda não está acostumado com o atendimento, temos médicos todos os dias, a escala de dezembro já está pronta. Quanto ao Dr. Sam o que importa é a parte cientifica, o profissional que ele é não me interessa o Pastor Sam Martim. A direção tem conversado com o profissional e vamos tentar ver uma solução para isso.” Disse Dr. Geymyson.

Perguntamos ao diretor se ele tem pensado em criar uma ouvidoria no hospital o qual prontamente responde: “já iria falar sobre isso, peço à população de Ibaretama que nos ajude a concertar os erros, precisamos de toda sociedade unida, por isso a partir do ano que vem criaremos a ouvidoria do HOMACQ para que a população aponte os nossos erros”.

Antes do fechamento da matéria a direção do HOMACQ passou e-mail a nossa redação comunicando que o Dr. Sam Martin atendeu pela ultima vez no município na terça-feira passada. A nota não deixa claro o motivo da saída do médico, no entanto, exalta que a administração do hospital preza pela harmonia e bom acolhimento dos pacientes.

“Trabalhamos com a satisfação do povo, a direção já providenciou um substituto para o Hospital para não deixar a população sem atendimento medico adequado” comunica Dr. Geymyson Harrysson, Diretor administrativo do HOMACQ.

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...