Compre Agora

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Político acusado de agredir repórter é liberado após pagar três salários mínimos

Wal Alencar recebeu seis pontos no rosto, para suturar as lesões, classificadas como grave por legista.
O petista Weber Jackson Cabral que ficou preso por algumas horas acusado de agressão física ao repórter Wal Alencar, pertencente ao Sistema Monólitos de Comunicação, teve alvará de soltura na tarde dessa segunda-feira, 18, ele pagou fiança no valor de R$ 1.866 reais. O político que é um dos coordenadores e motorista particular do candidato a prefeito de Quixadá, Ilário Gonçalves Marques negou a agressão ter sido o autor da lesão.
A Justiça da Comarca de Quixadá, no Sertão Central cearense, entendeu que Cabral não oferece risco de fuga e nem risco de prejuízo à instrução processual, tem bons antecedentes, residência fixa e ocupação lícita, portanto, condição para responder em liberdade o crime que lhe é imputando.

NOTA DE REPÚDIO
A Coligação Todos por Quixadá vem a público mostrar seu repúdio e indignação ao ato irresponsável de membros da coordenação da Coligação Por Amor a Quixadá. Na noite de domingo, o candidato a prefeito da Coligação Todos por Quixadá Ilário Marques foi convidado juntamente com sua família a participar de uma festinha de aniversário de um ano de uma criança que mora no bairro São João. Após assistir a missa no referido bairro com sua família Ilário percebeu que já na igreja figuras conhecidas da campanha do João Hudson o candidato de oposição, estavam tirando fotos e filmando a presença deles, não satisfeitos, seguiram o carro do Ilário até a escola onde acontecia o aniversário. Nos bairros, é comum as escolas serem cedidas para as famílias para que elas realizem eventos como casamentos, aniversários entre outros.
Ilário estava acompanhado de sua esposa Rachel Marques, de seus filhos Maira e Victor Marques e de sua neta de três anos Sofia, ao entrarem na escola se confraternizou com os presentes. Enquanto se divertiam e cantavam os parabéns, um tumulto era criado na parte externa da escola, vários militantes do PRB liderados pela sobrinha do João a enfermeira Livia Mara e pelo seu namorado Denis Fernando queriam forçar a entrada na escola alegando que Ilário estava fazendo uma reunião política dentro de um prédio público. Vendo a pressão que o vigia da escola estava sofrendo a comunidade do São João e apoiadores da campanha de Ilario13 se mobilizaram e foram mostrar seu apoio ao vigia.
Ao ser informado da situação, Ilário Marques tranquilo com o fato de não estar infringindo a Lei, mostrou indignação com a falta de respeito da Coligação por Amor a Quixadá com as famílias do São João. A família que realizava o aniversário chamou a polícia que foi ao local e constatou que não existia nenhuma reunião política, que realmente se tratava de uma festa de aniversário com poucos convidados, em sua maioria crianças.
Ilário então tentou sair da escola com sua família e foi atacado pela sobrinha do João, imediatamente membros da comunidade do São João fizeram uma corrente ao redor de Ilário para que nada lhe acontecesse. Rachel por sua vez estava com seu filho Victor e Sofia e o povo do PRB avançou sobre eles, gerando um tumulto que resultou em agressões e em algumas pessoas machucadas, inclusive mulheres do bairro São João.
A Coligação Todos por Quixadá reafirma que é contra a qualquer ato de violência, e que não compartilharam das agressões, que só aconteceram, pelo tumulto causado pela sobrinha do João e outros militantes do PRB.  O candidato Ilário Marques se solidariza com as famílias do bairro São João e pede aos militantes do PT, aos que votam 13 que não aceitem provocações, que façam uma campanha de paz, porque a violência não leva a nada.
Assinam essa nota a Coligação Todos por Quixadá.


Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...