Compre Agora

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Nem Ki se Laske: Do Trambique a Imoralidade.


Nem Ki se Laske eu iria deixar de falar dos fatos recorrentes em nosso querido município, de volta a esta coluna que fez tanto sucesso quero deixar minha marca na discussão que se faz em torno da moralidade pregada por alguns políticos de nossa cidade.

A começar a administração municipal vem com a idéia de querer realizar um concurso no apagar das luzes de uma administração desastrosa e porque não dizer manchada toda ela por atos de corrupção e por crimes graves entre eles o de cerceamento da liberdade de expressão e o dolo as contas públicas.


Absurdo maior são vereadores sabendo que a ação é inconstitucional defenderem tal ato, aliás, defendem porque são atolados até o pescoço na corrupção que eles mesmos propagaram nas páginas policiais do Brasil inteiro.

O ministério público precisa agir para desbaratar a quadrilha de Ibaretama que segundo o próprio Ministério Público permanece agindo no seio da administração pública municipal, aliás, falando em trambique, soube que uma demissão em massa está acontecendo, e tudo é legal no ponto de vista ético e moral da administração pública, os contratos não existem, então supõe-se que havia um mar de funcionários fantasmas, fantasmas eleitorais.

Contrato inexistente é mais uma lama na administração municipal, falando em lama a Justiça até agora não deu nenhuma resposta ainda a respeito do mensalim da Câmara e do escândalo de corrupção em licitações fraudulenta ficando a sociedade sem saber, valores, acusados ou réus do processo, até agora somente uma decisão de um desembargador voltando ao cargo o prefeito municipal, por ter excedido o prazo, sem resposta ainda se o mesmo é culpado ou inocente.

O concurso precisa está na Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO, o que não é o caso, precisava está homologado até três meses antes do pleito, não foi. Estão querendo enfiar de goela a baixo uma coisa absurda, efetivamente não sou contra Concurso Público, mais nestas circunstâncias é suicídio para o pretensos servidores, vão mais uma vez ficar no prejuízo pois o mesmo não poderá ser validado por ser totalmente inconstitucional.


Nesse momento em que publico este artigo, os vereadores estão reunidos para votar a sandice do prefeito municipal, aliás, querem moralizar agora o que estava bagunçado, paciência meu irmão, o cetro e a coroa agora pertencem a outro, que aliás deve fazer bem feito, pois o povo já mostrou que só aceita majestade se a plebe for beneficiada. 


Fazemos parte da rede do Portal Revista Central - informação em tempo real com credibilidade. acesse: www.revistacentral.com.br

Nenhum comentário:

::: NOSSOS VÍDEOS

Loading...